28 de fevereiro de 2015

Capitulo 16 - Já sinto sua falta.



-

                                                Você on

 Já estava quase na hora do Louis ir para o apartamento dele arrumar sua mala, que ele ainda não arrumou, e se arrumar. Eu fui com ele e me limitei ficar trancada com ele no quarto, vendo-o organizar algumas roupas que ele levaria, ele parecia até um homem responsável. Ele percebeu meu olhar e parou o que fazia para sorrir e me dar um selinho demorado e molhado.

Eu: Eu amo você.
Louis: Eu sei. -sorriu.- Eu amo você mais.
Eu: Eu sei. -mordi meus lábios.-
Louis: Posso saber o que se passa na sua mente?
Eu: Não se passa nada. -sorri.-
Louis: Porque estava me olhando com esse sorriso lindo. -ele tocou meus lábios com seu dedo.-
Eu: Estava me perguntando por que me apaixonei por um cara feio. -comecei a rir.-
Louis: Retira o que disse. -pegou em meu braço, me fazendo deitar na cama.-
Eu: E se eu não quiser? -me fez coquinhas, e eu sorri.- Para...
Louis: Só se você repetir comigo. -ele parou, me deixando respirar.- Meu namorado.
Eu: Meu namorado. -suas sobrancelhas levantadas, e as mãos preparadas para me fazer cocegas.-
Louis: É muito lindo.
Eu: E se acha demais. -completei a frase, e ele começou a fazer coquinhas.- Ta bom, ta bom, eu falo! -rindo.-
Louis: Fala então. -parou as coquinhas.-
Eu: É muito lindo.
Louis: E eu aceito. -juntei o cenho.- Fala.
Eu: E eu aceito.
Louis: Casar com ele. -arregalei os meus olhos.- Anda, fala! -seu sorriso apareceu, e o meu também.-
Eu: Você esta falando sério?
Louis: Não foi isso que eu mandei você falar. -me fez coquinhas.-
Eu: E eu... -risadas.- e eu aceito casar... com ele. -ele parou, e eu o abracei forte.-
Louis: Boa menina. -desabracei dele, e o olhei.-
Eu: Você estava falando sério? -sorriu.-
Louis: Claro que não, vê se eu quero me entregar a uma mulher que eu estou disposto a ter na minha cama todas as noites, ela vai ocupar a cama toda com as suas gorduras. -brincou.-
Eu: Não sou gorda. -o viramos na cama e eu fiquei em cima dele, e me sentei em cima dele.- Agora você vai ver.
Louis: E oque você vai fazer? -mordi seu lábio inferior e o soltei.-
Eu: Te seduzir até você pedir para parar.
Louis: Ah, pode deixar comigo que eu não vou pedir.

 Eu o beijei, e apertei seus braços. Suas mãos foram em minha bunda a apertando. Pedi passagem com a língua e ele me deu, juntando a sua com a minha. Ouvimos batidas na porta, mais ignorei, e comecei a beijar seu pescoço.

Louis: Vai embora, eu estou sendo torturado. -eu o olhei, e sorri.-
Harry: Eu quero pegar minha mala, não tem como deixar isso pra depois não? -ele abriu a porta, e logo tampou os olhos, brincando com a situação.-
Louis: Posso saber porque o mané esta de olhos tampados?
Harry: Por causa de vocês.
Eu: Mais estamos de roupa Harry.
Harry: Mais estão em posições de sexo. -revirei os olho, e sai de cima de Louis.-
Eu: Ele é sempre assim?
Louis: Ta piorando com a idade. -fiz uma cara de pena.-
Eu: Coitado. -sorrimos.-
Harry: Já posso abrir?
Louis: Pode pateta. -ele tirou suas mãos dos olhos, e nos encarou.-
Harry: Saímos em vinte minutos.
Louis: Ok. -suspirou, e se levantou da cama.-

 Harry pegou sua mala, e saiu do quarto. O Louis entrou no banheiro, e saiu depois de alguns minutos de box. Fiquei com as minhas bochechas ardendo quando ele me olhou e deu um sorriso ao vesti a calça, e logo depois a camisa polo e uma blusa de frio. Fiquei olhando ele arrumar o cabelo, ou bagunçar, e esborrifar perfume em seu pescoço. Me levantei da sua cama, e dei um beijo em sua bochecha. Ele pegou sua mala e saímos do quarto de mãos dadas.

Eu: Sobre o casamento, eu estava pensando em manter segredo. -ele sorriu.-
Louis: Tudo bem, eu pensei em manter em segredo por um tempo. -me selou.-

 Ali na sala estava o Liam e Harry jogando vídeo-game, e quando Harry perdeu, Louis se sentou em seu lugar e eles começaram a jogar.

Eu: Cade o Niall e o Zayn? 
Liam: Zayn boneca deve esta passando maquiagem, e o Niall...? Eu não sei. -ele não tirava os olhos do jogo.-
Harry: Deve esta na cozinha com a Rafaela.
Louis: Deve esta comendo. -seu tom estava com um toque de segundas intenções.-
Harry: Niall safado.
Liam: Que mente poluída, Deus me livre.

 Eles voltaram a atenção ao jogo, e eu caminhei para o corredor, e fui ao quarto de Zayn. Bati na porta três vezes e ele disse um entra. Ele estava arrumando seu cabelo em frente ao espelho, e assim que me viu abriu um sorriso.

Zayn: Oi baixinha.
Eu: Oi Zap. -me sentei em uma das três camas ali.-
Zayn: Alguma coisa nova pra contar?
Eu: Não, nada de novo. -suspirei.- Você sumiu lá de casa.
Zayn: Carente de amigo?
Eu: Talvez. -sorriu.- eles estão esperando você.
Zayn: Harry acabou de se arrumar?
Eu: Já sim.
Zayn: Hum, melhor eu ir então. -ele pegou a mala em cima da cama em que eu estava sentada.- Vamos?
Eu: Aham. -sorri.-

 Fomos para a sala de braços dados e vi a Rafaela sentada no sofá, vendo o Niall e o Louis disputando uma queda de braço na mesinha. O Louis olhou para mim e Zayn, e se distraiu, Niall acabou vencendo, e Louis encarou Niall, que estava comemorando.

Louis: Não valeu, eu quero revanche. -bateram na porta, e todos olhamos para a porta aberta, era aquele homem, o Paul.-
Paul: Vamos logo, a vã esta lá em baixo. -ele estava sério.-
Niall: Dentro da vã eu deixo você perde de novo. -pegou sua mala.-
Louis: Até parece.
Paul: Eu to falando grego? Anda logo.
Louis: Relaxa Paul, brigo com a patroa? -riram.-
Harry: Como eu sou exemplar vou indo na frente.
Liam: Sei, o mais exemplar da banda. -ironizou.-

 Os meninos saíram discutindo, e logo atras Rafaela, Louis, eu e o Paul. Fomos caminhando até o elevador, onde eu e a Rafaela nos despedimos deles com um abraço e o Louis me deu um selinho molhado, eu o olhei sorrindo e segurei em sua nuca exigindo um beijo direito .

-




-

 Eles se foram, e nos duas fomos para o apartamento conversando. Eu fui ao meu quarto, e arrumei minha mala, já que a viagem foi adiada para amanhã cedo. Quando eu terminei, deixei minha mala em um canto, e peguei meu notebook, o ligando. Mexi nele um pouco até ver a minha mãe online, fiz uma chamada de vídeo para ela, que demorou a atender. Ela estava com o cabelo bagunçado e o seu nariz vermelho, e eu deduzi que estive-se gripada.

Eu: Oi mãe.
Mayra: Oi minha filha, como você esta?
Eu: Eu to bem, mais você nem parece.
Mayra: Pois é, eu estou gripada. Isso que da tomar banho de piscina no frio. -ergui as sobrancelhas.- Eu estava tirando foto para uma revista que vai falar sobre o meu trabalho como fotografa. -eu sorri.- Você acha engraçado? Eu to sofrendo com esse resfriado.
Eu: Ai esta frio? -ela balançou a cabeça positivamente.- Mãe, lembra da nossa casa em Doncaster?
Mayra: Eu estava pensando em vende-la, mais eu acho que seu pai não iria aprovar.
Eu: Ah mãe, não vende não. -fiz cara de triste.-

-



-

Mayra: Porque? -espirrou.-
Eu: Saúde. -ela passou o papel em seu nariz.-
Mayra: Obrigada.
Eu: Porque eu entrei nela quando fui á Doncaster. -ela prestava atenção.- E ela esta linda, só precisa de uma reforma.
Mayra: Tudo bem, a casa é sua mesmo.
Eu: Obrigada. -sorrimos.-
Mayra: Tenho uma novidade para você. -sorriu.- Vou para Nova Yorque e vou passar por Londres.
Eu: Sério? -abri um sorriso de orelha a orelha.- Ai eu não acredito, já estou ansiosa. Quando vai vim?
Mayra: Vai ser mês que vem. -comemorei.-
Eu: Ótimo, eu te amo mãe.
Mayra: Também amo você meu bebê. -mandou beijo.- Vou desligar aqui, tchau filha.
Eu: Beijo. -mandei beijo e soprei.-

-

-

 Desliguei a chamada e me levantei da cama, e fui para a cozinha. Fiz um sanduíche de peito de peru, peguei um copo de suco, e voltei para o quarto. Mexi no notebook até me pedir carga. Desliguei ele e o coloquei para carregar. Peguei meu celular e fui mexendo nele até a sala, me sentei no sofá e assisti um pouco de televisão. Estava um pouco tediante sem Louis aqui, ou até sem o Niall para me fazer rir.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Continua...

 Desculpem pelo capitulo pequeno, e porque já estava editado. Em resposta à Isa, eles se emplicam quando se ver, mais se amam. 

24 de fevereiro de 2015

Capitulo 15 - To be in love



-

Acordei com um sorriso nos lábios e permaneci com os olhos fechados relembrando da noite passada com Louis. Ele me fez dormi, que lindo. A cada dia que passa eu estou ainda mais apaixonada por ele.

Louis: Posso saber o motivo desse sorriso lindo? -abri os olhos, e o vi ali ao meu lado.-
Eu: Ér... -mordi os lábios, e corei.-
Louis: Já sei o que você esta pensando. -sorriu, e isso pioro a cor em minhas bochechas.-

 Parece que ele me conhecia mesmo e a cada dia que passa eu fico mais apaixonada por ele. Sinto que agora eu posso dizer que sem ele eu não vivo, e é a pura verdade, já passei por essa experiencia e não quero passar mais.

                                          Você off
                                                 Louis on

 Eu e a (Seunome) ficamos deitados na cama, eu estava de box, trocando caricias e conversando. Depois ela disse que estava com fome, mais eu não nego que sinto um pouco de fome também. Me levantei da cama e fui caminhando para a porta mais ela me chamou, e eu me virei. Seus olhos me encaravam, e uma das sobrancelhas estava levantada.

Eu (Louis): O que foi?
Você: Sério que você não percebeu que esta de cueca? -olhei para baixo, e sorri.-
Eu: Eu fico sexy assim não é? - sorriu.- Oque que tem? -diminui os olhos e cruzou os braço.- ok, ok -levantei minhas mãos em rendição.-
Você: Acho bom mesmo. -sorriu.-
Eu: Oque você disse?
Você: Acho bom mesmo...? -ela não entendeu meu tom de brincadeira.-
Eu: Não acredito que você repetiu.
Você: Mais eu pensei que era pra repetir. -me aproximei dela, sorrindo.- O que você es... -deitei ela na cama.- Espera Louis, eu to com... -ela começou a rir das cocegas que eu comecei a fazer em sua barriga.- Ai, para... -risadas.- Por favor.
Eu: Acha bom agora? -continuei.-
Você: Para, para... -risadas.-
Eu: Porque eu pararia? -parei para que ela respira-se, mais a segurei para não escapar.-
Você: Porque você me ama? -fingi pensar.-
Eu: Não, eu não acho que pararia por causa disso. -ela segurou uma de minhas mãos.-
Você: Não Louis, por favor. -sorri.-
Eu: Você fica linda falando esse por favor, pena que não funciona. -voltei a fazer cocegas em sua barriga.-

 Suas mãos tentavam agarra a minha, mais toda vez que conseguia pegar uma das mãos, soltava a outra que havia pegado. Eu estava gostando do som da sua risada, era uma coisa contagiante.

Rafaela: (Seunome), dá para parar... Ai meu Deus. -parei e a olhamos, seus olhos tampados pelas mãos de Niall.-
Você: Ai meu Deus digo eu. -procurou alguma coisa, e tampo para mim, eu comecei a rir.- Porque você esta rindo?
Eu: Tem tantas fotos minha de cuecas por ai.
Niall: Mais nem por isso a Rafaela tem que ver ao vivo.
Rafaela: Sera que você pode vesti uma roupa?
Você: Anda Louis! -eu revirei meu olhos pegando minha calça do chão e me vestindo.-
Eu: Pronto casal. -Seus olhos foram libertados e eles ficaram nos olhando.-
Você: Oque vocês querem?
Rafaela: Queria te perguntar se vai arrumar sua mala hoje, e se vai poder ir ao shop comigo. -seus olhos estavam em (Seunome), e ela olhava com olhos de cachorro abandonado.-
Você: Desculpa, mais eu vou aproveitar meu dia com o Louis, já que ele vai viajar hoje.
Rafaela: Também queria aproveitar com o Niall, mais a coisa linda aqui não quer ir comigo.
Eu: Porque você não vai com ela cara?
Niall: Ok, ok. -suspirou.- Podemos comer agora? -ela comemorou dando vários beijo em seu rosto, e eles foram andando.-

 Caminhei até a porta e a fechei. Me virei para olhar a (Seunome), e abri um sorriso de orelha a orelha, e ela pareceu entender.

Eu: Onde paramos?
Você: Não se atreva!
Eu: Desculpe madame, mas eu sou atrevido.

 Ela saiu correndo pelo quarto, e eu fui atras dela e consegui alcança-la. A agarrei por trás, começando a fazer cocegas novamente.

                                    Louis off
                                              Ariana on

 Hoje vou ter um dia longo, e bastante cansativo. Já liguei para as meninas dizendo que hoje não dava para viajar, só amanhã mesmo, e concordei que de manhã cedo estava ótimo. Meu dia só estava começando, e começou atrasado, agradeci o Boo por ter me acordado com seu choro e pulei da cama. Nesse momento estava terminando de arrumar meu cabelo em um rabo de cavalo bem no alto, peguei meu cachorrinho no colo, e sai do quarto. Passei na cozinha, e coloquei ração na vasilha dele, e deixei ele comendo. Sai da cozinha e encontrei minha mãe na sala assistindo a um filme, que com certeza era romântico, e com um pacote de lenços. Pelo visto hoje ela esta sensível. Dei um beijo em seu rosto.

Eu (Ariana): Vou para o estúdio do Justin, e o Boo vai ficar em casa, vê se não descuida dele. -caminhei para a porta.- Eu te amo mãe. -sai, mais pude ouvi o seu "Eu também."-

 Fui para o meu carro, coloquei a bolsa no carona e o cinto. Dirigi para o estúdio do Justin, onde vou encontrar o Scooter e o Justin. O Justin me ligou ontem avisando que fez uma musica que é a minha cara, e eu estou doida para escuta-la.
 Assim que cheguei, estacionei meu carro, peguei minha bolsa e sai, batendo a porta e travando. Fui entrando no estúdio, e encontrei Justin ensaiando uns passos.

-

-

 Assim que ele me viu, abriu um sorriso, e continuo o que estava fazendo. O Scooter veio para perto de mim, me deu um abraço, e sorriu quando desabraçamos.

Scooter: Como esta?
Eu: Bem. -sorri- e você?
Scooter: Ótimo. -sorriu.- espera um pouco.

 Ele me deixou por uns minutos e foi mexer em uma papelada no canto do estúdio, e logo voltou com um papel que me entregou. Li aquela folha e só assim percebi que era a musica que Justin fez para mim. Eu simplesmente amei a letra, e comecei a estuda-la. Eu não havia percebido que o ensaio dele havia acabado, só quando ele colocou seu braço em volta de mim.

Justin: E ai? -eu o olhei.-
Eu: Oi Justin. -o abracei, sorrido.-
Justin: Gostou da letra? -eu o desabracei, mais seu braço continuava em volta da minha nuca.-
Eu: É perfeita, eu simplesmente amei. -abriu um sorriso.-
Justin: Sabia que iria gostar. -nos dois olhamos a folha.- Já escolheu?
Eu: O que? -continuamos com os olhos na folha.-
Justin: Harry Styles, ou Zayn Malik?
Eu: Até você? Já não basta ficar ouvindo a Rafaela falando sobre eu escolher o Zayn porque ele gosta mesmo de mim.
Justin: Concordo com ela. -revirei os olhos.-
Eu: Hoje não, esta bem? Hoje não.
Justin: Ok. -levantou as mãos, e saiu andando.-

 Eu esperei ele tomar seu banho, e depois de um bom tempo ele voltou com outra roupa. Fomos, de braços dados, para onde ele com certeza grava suas musicas e ensaia. O Justin deu uma ideia de tirarmos uma fofo e eu achei uma ótima ideia. O Scooter pegou o celular de Justin e eu me virei de costas para dar um suspense. Ele bateu a foto, e entregou o celular ao Justin. Olhei por sobre seu ombro, e vi como ela havia ficado.

-

-

 Fiquei olhando ele postar no instagram e sorrimos um para o outro. Ele cantou a musica para mim tocando no violão enquanto eu acompanhava na folha e estalando os dedos enquanto ele cantava. Logo eu peguei o ritmo e cantei com ele. Nos riamos a toda vez que eu errava uma letra, ou quando eu começava com os meu na na na e com os la la la toda vez que esquecia a letra. O dia foi tenso e eu gravei uma parte da musica. Nos dois almoçamos no estúdio mesmo e, como o combinado, fomos para a minha casa, apostando uma corrida de carro leve que ele ganhou, não nem porque ainda perco meu tempo apostando com Justin. Entramos na minha casa, e a minha mãe brincava com o Boo no sofá.

Justin: Pronto, agora tem que mandar internar.
(mãe da Ari): Justin Biba, como você esta? -eles se abraçaram.-

 Caminhei até o Boo que abanava o rabinho ao me ver. Eu o peguei no colo, e brinquei com ele um pouco. Entrei em meu quarto com ele no colo e o deixei em cima da cama enquanto guardava a letra da musica em uma pasta que organizei para mim. Desci novamente, e o Justin conversava com a minha mãe, ou discutia... Enfim, eles estavam tendo um dialogo estranho. Era sempre assim quando ele vinha aqui em casa.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Continua...

 Oi meninas, tudo bem? Eu to bem.

17 de fevereiro de 2015

Capitulo 14 - Show me love.



-

 Acordei, ainda morrendo de sono, me sentei na cama despreguiçando e me deparo com Rafaela sentada no chão do meu quarto, olhando para mim com um sorriso. Claro que eu achei estranho, o que ela esta fazendo ali? A essa hora? Ela se levantou e se sentou na beirada da minha cama.

Rafaela: Sabia que você fala dormindo? -bocejei.-
Eu: O que foi? Deu formiga na sua cama?
Rafaela: Não, e que eu queria te avisar sobre a nossa viagem. -eu a encarei.-
Eu: Que viagem? -esfreguei os olhos.-
Rafaela: A viagem que vamos fazer com a Selena e a Ariana.
Eu: Ah, claro. -suspirei.- O que tem essa viagem?
Rafaela: Adiantamos, e que como Niall vai viajar amanhã para o show que vai deixar ele longe de mim durante 8 dias. -fez uma carinha triste, assim como eu devia ter feito.- Vamos ir amanhã a tarde, já combinei com a Selena e com a Ariana e elas toparam, só falta você.
Eu: Vai ser bom. -sorrimos.- Mais eu vou logo avisando que eu não vou acampar.
Rafaela: Tudo bem, nos desistimos de acampamento, vamos aproveitar o sol.
Eu: Ok!
Rafaela: Ah, tem mais uma coisinha. -se levantou da cama.- Se eu fosse você, não pensava duas vezes.
Eu: Em que? -ela sorriu.-
Rafaela: Em ir para o Brasil com a One Direction. -como ela sabia?-
Eu: Quem te falou sobre isso?
Rafaela: Você mesmo, como eu disse, você falou dormindo. -franzi a sobrancelha e ela saiu do quarto.-

 Estranho, eu nem falo quando estou dormindo, a não ser se o assunto me perturba. Me despreguicei na cama, e me levantei da cama, esfregando os meus olhos. Entrei no banheiro, fiz as minhas higienes de todo o dia e sai do banheiro. Troquei minha roupa.

-

-

Prendi meu cabelo em um coque frouxo, e sai do meu quarto. A sala estava vazia, e eu ouvia a risada do Niall vindo da cozinha e adivinhei que eles estariam lá. Pensei se por acaso eu estava afim de segurar vela para ele, mais a fome que eu sentia acabou falando mais alto e eu entrei na cozinha. Até que eles não estavam tão melosos hoje, e isso era ótimo. Tomei meu café da manhã reforçado, e a fome parecia não ter fim. Se eu continuar comendo desse jeito vou explodir. Conversei com eles um pouco, e depois fui para o meu quarto pegar meu celular, e logo voltei para a sala. Assisti um pouco de The Originals, e quando o tédio tomou conta de mim, fiquei mudando de canal para ver se havia alguma coisa interessante, mais nada de bom estava passando. Meu Deus, esse sábado esta parecendo domingo. A cada cinco minutos eu olhava no celular, acho que queria saber se ele estava acordado. Dei um suspiro pesado, e larguei meu celular no lado pela centésima vez.

Rafaela: Que animação em! -eu olhei para ela, e a vi entrar na sala com o Niall.-
Eu: Que saco, eu odeio o tédio! -joguei a almofada longe.-
Niall: Isso tudo é raiva? -eu o encarei, e ele levantou as mãos se rendendo.- ok, ok.

 Os dois sairão de cena, e foram para o quarto. Fiquei na sala e resolvi escrever um pouco, já que não tinha nada para fazer, acabo que eu não escrevi nada, eu apenas desenhei uma coisa que nem uma criança de dois anos intenderia. Meu celular começou a vibrar e eu larguei o desenho para ver quem era. Uma mensagem do Calum, eu a abri e li: "Quanto tempo eu não falo com você, acho que não tenho tempo, é como se a minha vida estivesse dando certo agora, eu vou voltar para Londres por conta de um show que eu vou fazer por ai, espero ver você lá. XO C." Mordi os lábios, e me decepcionei, achei sinceramente que era o Louis, o som da campainha me fez pular, e encarar a porta. Me levantei, e corri para a porta para atende-la. Ele estava parado na minha porta com um sorriso lindo nos lábios, eu já disse que amo esse sorriso? Acho que sim, mais mesmo assim eu vou repetir, eu amo esse sorriso. Ele entrou e eu fechei a porta, e fingi o ignorar e fui me sentar no sofá, peguei o caderno e continuei o rabisco. Ele se sentou ao meu lado e tirou o meu caderno da minha mão, e isso me fez encara-lo.

Louis: Posso saber porque você esta assim?
Eu: Assim como? Eu to normal. -virei meu rosto para a cozinha.-
Louis: Mentirosa, eu já sei até porque você esta brava. -revirei os olhos.-
Eu: Eu não to brava, ai Louis, nada a ver! -eu o encarei, mais sorri.-
Louis: Eu gosto desse sorriso na sua boca.
Eu: É? -sorri, o provocando- porque não da um beijo nele? -ele me deu um selinho molhado, e olhou em meus olhos.-
Louis: Tenho uma ideia, sabe aquele lugar que fomos ontem?
Eu: Oque que tem?
Louis: Vamos fazer um piquenique, afinal, parece ser um bom lugar.
Eu: Claro, ótima ideia. -sorrimos.- Vou trocar de roupa.
Louis: Não demora.

 Eu me levantei do sofá e ele bateu na minha bunda, me fazendo encara-lo, mais eu ignorei. Caminhei para o meu quarto rápido, fui no banheiro fazer a minha higiene, e troquei a minha roupa.

-

-

 Resolvi fazer uma trança em meu cabelo, passei meu perfume preferido da Victoria Secret, e sai do quarto saltitante. Encontrei Louis sério no sofá, encarando o nada. Me sentei no seu colo, e ele deu um sorriso, mais ainda assim parecendo sério.

Eu: Aconteceu alguma coisa?
Louis: Não, não aconteceu nada. -sorri.- Vamos ver o que podemos levar.
Eu: Claro, vou ver alguma coisa na cozinha. -sorriu.-
Louis: Vai lá, vou no apartamento pegar biscoito recheado.

 Dei um beijo rápido nele, e me levantei de seu colo, indo para a cozinha e pegando a cesta de pique-nique, e colocando sobre a mesa.

                                            Você off
                                                    Louis on

 Quem é dono desse C? Olhei mais uma vez a mensagem em seu celular, e um sentimento de ciumes me dominou. Peguei o numero, e gravei em meu celular. Caminhei para fora vendo aquele numero e resolvi ligar para ele. Chamou algumas vezes, mais ninguém atendeu. Entrei no apartamento batendo a porta com uma força exagerada.

Harry: Ou cara, não precisa socar a porta não, ela não tem culpa.
Eu (Louis): Foi sem querer. -caminhei para a cozinha.-

 Peguei alguns pacotes de biscoito recheado, e um ruffles de Niall, depois eu coloco no lugar, e coloquei em uma sacola. Voltei para a sala Zayn estava ali, mexendo no celular, e rindo de alguma coisa.

Harry: Onde você vai com esses biscoitos?
Eu: Por ai, se quiser me achar é só me ligar. -sorri.-

 Sai fechando a porta, dessa vez não bati, e caminhei de volta ao apartamento da (Seunome), tentando ligar para aquele numero, mais ninguém atendia. Deve ser alguma menina que seja famosa, e eu estou aqui tirando conclusões erradas, e oque que tem ela ter amigos? Tenho certeza que ela me ama de verdade, ela nunca iria me trair. Apaguei aquele numero, e revirei os meus olhos por causa de um ciumes bobos. Entrei, e caminhei lentamente para a cozinha, fiquei admirando ela arrumar a cesta de costas para mim e a agarrei por trás, dando um beijo em sua nuca.

Você: Ainda bem, já estava achando que iria desistir.
Eu: Estou quase desistindo e te guiando para o seu quarto.
Você: Nem pensar -se virou e me deu um beijo rápido- você e eu vamos fazer piquenique. -piscou.-

 Ela pegou a sacola em minha mão e colocou os biscoitos dentro, onde havia duas garrafas térmicas, sanduíches dentro de um pote e bolo dentro de outro pote. Peguei a cesta e saímos do apartamento de mãos dadas e assim fomos até a garagem, abri a porta para ela, e a entreguei a cesta, dei a volta no carro e entrei. Antes de dirigi, eu dei um sorriso para ela, e saímos com o carro da garagem. Dirigi para o lugar em que viemos ontem, e estava ainda mais lindo. Eu abri a porta do carro para ela e peguei a cesta, demos um selinho, e eu fechei a porta. Andamos de mãos dadas até um lugar que nos não havíamos reparado, e que também era lindo.
 Ela forrou o pano, e nos sentamos ali. Comemos o ruffles olhando aquela paisagem perfeita, namoramos um pouco e depois eu fui andar sozinho, acabei achando um rio ali, e dei um sorriso pensando no que eu poderia fazer. Voltei para onde a (Seunome) estava, eu a deitei, deitei em cima dela e dei um beijo em seus lábios.

Eu: Tem uma coisa que eu quero que veja. -me levantei de cima dela, e a puxei.-
Você: O que é?
Eu: Só me seguir. -sorri.-

 Ela me seguiu, desconfiada, cheguei no rio, e mostrei para ela a corda que ia para o rio, eu a olhei com um sorriso e puxei a corda.

Eu: Bora nadar?
Você: Nem pensar, pirou? Olha o frio que esta fazendo.
Eu: Ah, não exagera, nem ta frio.
Você: Minha resposta ainda é não. -cruzou os braços.-
Eu: Então ta. -segurei a corda firme, e quando já ia pular ela segurou meu ombro.-
Você: Tem certeza?
Eu: O que poderia acontecer? Eu ser comido por peixes que não tem dente? -ela revirou os olhos.-

                                                      Louis of
                                                     Você on

 Menino teimoso, nunca tente fazer Louis mudar de ideia, ele não irá mudar. Ele estava verificando se a corda estava firme, tirou o celular do bolso, se balançou e pulou no rio.

-
ignorem os meninos k

-

 Fiquei olhando para ver se ele voltava, afinal era um pouco alto, mais ele não voltou, estava começando a me desesperar, até que eu comecei a chamar pelo seu nome e nada. Comecei a tirar meu celular do bolso, e tirei o casaco, e o short. Pulei no rio. Eu fiz algumas aulas de natação quando era pequena, então deve servi para alguma coisa. Procurei ele debaixo de aguá e nada, mergulhei novamente e subi novamente, nada.

Eu: Louis? Cade você? -as lagrimas já estavam descendo.-

 Aquela água estava fria batia em meus ombros, estava pensando em como dizer para os meninos que Louis sumiu no rio. Mergulhei de novo, fiquei atenta em baixo da aguá, mais não havia nada a mais do que algas e pedras. Voltei para recobrar folego, e olhei em volta, ele estava de baixo de uma caverninha, rindo. Diminui os olhos, e nadei para a superfície, mais ele foi mais rápido e me impediu de sair.

Eu: Palhaço, não teve graça!
Louis: Desculpa, eu não fiz por mal, eu estava achando lindo você me salvar. -diminui os olhos, e sorri.-
Eu: Merda, eu não consigo ficar com raiva de você. -ele mordeu os lábios.-
Louis: Eu sei disso. -ele me beijo.-

 Seus braços ficaram em volta da minha cintura, ele me apertou em seu corpo, e a aguá não parecia tão fria mais para mim, coloquei minhas penas em volta da sua cintura, e os meus braço ficaram em volta de seu pescoço. 

-

-

 Sua língua pediu passagem, e eu dei, colocando a minha língua para se embolar com a dele. Puxei seus lábios, e voltei o beijo normalmente. Paramos o beijo por falta de ar, seus olhos azuis estavam ainda mais brilhantes, e eu gostava desse azul em seus olhos.

Louis: Eu te amo. -sorrimos.-
Eu: Também te amo.

 Me soltei de seu corpo, e começamos um guerra de água. Brincamos na água o dia todo, e isso era bom, eu gostava de passar o tempo com Louis. Depois saímos da água, ele assovio e eu tampei minha bunda com as mãos e sai correndo para onde a minha roupa estava. Coloquei minha roupa, que estava ficando molhada por causa do meu corpo. Fomos para onde estávamos ontem, comemos vendo o por do sol, e logo depois fomos embora. Chegamos em meu apartamento rindo, a Rafaela e o Niall estavam sentados no sofá, vendo PLL, e eu estranhei o Niall esta vendo aquilo, mais ai eu vi um pacote de pipoca em suas mãos, e percebi que ele não prestava atenção na televisão. Eles perceberam a nossa presença, e encarou nossas roupas.

Rafaela: Porque vocês estão molhados?
Niall: Tenho certeza que não esta chovendo. -eu olhei o Louis, e depois eles.-
Eu: Érr...
Louis: Estamos suados de tanto correr -piscou, e eu sorri.-
Eu: Achamos um rio em um lugar perfeito e estávamos nadando. -eu olhei Louis, e peguei em seu braço.- Vamos. -eu o puxei para a cozinha, deixamos a cesta lá e fomos para o meu quarto.-

 Entramos em meu quarto, e eu fiquei em frente ao guarda-roupa procurando uma roupa para mim vesti, separei uma roupa, e dei um beijo em Louis. Paramos o beijo com selinhos, e ele deu um sorriso.

Louis: Eu vou ir lá em casa tomar um banho e trocar de roupa, depois eu volto. -dei um sorriso.-
Eu: Ta bom, não demora. -demos mais um selinho e ele saiu do meu quarto.-

 Eu entrei no banheiro, me olhei no espelho e percebi o sorriso bobo que estava em meus lábios, tomei um banho quente, pensando na tarde maravilhosa que tive com Louis, foi muito bom, e os beijos foram ainda melhores, sai enrolada na toalha, me sequei e vesti minha roupa.

-

-

 Fiz um coque no meu cabelo e fui procurar alguma coisa na cozinha para comer. Passei na sala, Niall e a Rafaela estavam tendo um tipo de discutição, mais eu não prestei atenção e fui para a cozinha, vi que ainda tinha sanduíches na cesta e peguei para mim comer, coloquei suco no copo e me sentei na mesa. Comi distraída, minha mente ainda estava vagando por Louis, até imaginar ele em minha cozinha me encarando... espera, ele ta na cozinha, e me encarando com um sorriso.

Louis: Esta pensando em que? -dei um sorriso.-
Eu: Em você, quem mais seria? -ele me deu um selinho.-
Louis: Quer fazer alguma coisa?
Eu: Não, estou cansada, me esgotei hoje.
Louis: Então vamos ficar no seu quarto, o clima na sala não esta uma coisa boa. -sorri.-
Eu: Eles sempre briga, logo estão se cheirando. -Nos sorrimos e eu coloquei o copo na pia.-

 Fomos para o meu quarto, eu arrumei a minha cama, propus ele dormi comigo hoje e ele topou, ele tirou a calça, ficando com a sua box preta, que me fez pensar varias safadezas, e fazer minha bochechas queimarem quando ele percebeu que eu mordia os lábios. Arrumei a cama, e peguei duas cobertas grandes. Nos deitamos, e puxamos a coberta para nos. Deitei minha cabeça em seu peitoral, e ouvi seu coração batendo calmamente. Suas mãos começaram a alisar meu cabelo, ele deu um beijo em minha cabeça, e começou a cantarolar em meu ouvido, eu fechei meus olhos e dormi escutando a sua voz perfeita.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Continua...

16 de fevereiro de 2015

Capitulo 13 - Fuckin Perfect (hot)


-

  Seus lábios vieram ao meu pescoço me deixando arrepiada, enquanto suas mãos levantavam minha blusa. Nossos corpos foram separados, e ele levantou minha blusa e encarou meus seios cobertos pelo sutiã com um sorriso malicioso. Puxei sua nuca para mim e o beijei novamente, descendo minhas mãos por suas costas. Passei uma das minhas mãos para a frente, tocando na beirada de sua calça jeans a desabituando e a desci até onde minhas mãos podiam. Louis terminou de tira-las, deixando ambos de roupas intimas. O volume em sua cueca box encostou minha intimidade, me deixando ainda mais louca para te-lo dentro de mim. Suas mãos acariciava meus seios ainda cobertos pelo sutiã e a mão livre veio em minhas costas, tentando tirar o mesmo que cobria meus seios sem sucesso algum. Afastei suas mãos e tirei eu mesma.

Louis: Porque você não usa esses que tira na frente? -massageando meus seios.-
Eu: Pode... -saiu como gemido.- pode deixar que na próxima eu uso um. -sorriu.-

 Reconheci o sorriso dele, e não havia nenhum tipo de malicia ali, ele sorriu ao saber que teria outras vezes, ou talvez apenas lembrou que eu era apenas dele. O Louis desceu seus lábios em meu corpo até meus seios, dando total atenção a eles e me fazendo gemer alto. Ele pegou minhas mãos e desceu para a beirada de sua cueca e eu entendi o recado colocando minha mão dentro da sua box branca. Tirei seu membro ereto de dentro da box e comecei a fazer movimentos lentos com a mão, enquanto sua mão livre entrava em minha calcinha molhada, e me penetrando um dedo. Ele abafava seus gemidos em meus seios e eu mordia meus lábios. Seus movimentos lentos estavam me deixando ainda louca, e eu implorava por mais.

Eu: Louis... -saiu como gemido.- Por favor... -engoli em seco.- eu preciso de mais.
Louis: Relaxa (Seunome). -disse calmamente.-

 Ele continuo com os seus movimentos lentos, e eu segui com os meus lentos recebendo reclamação dele. Apertei seu membro, e ele não resistiu e gemeu alto, soltando palavrões. Ele tirou minha mão de seu membro e desceu com beijos por meu corpo, parando em minha intimidade, totalmente molhada. Minha calcinha foi retirada por Louis. Ele distribuiu beijos em minha coxa ao lado da intimidade, me deixando ainda mais excitada. Seus lábios se aproximaram da minha intimidade, e eu gemi baixo, quase que como um suspiro. Rebolei lentamente em sua língua, que se movia lenta, me deixando ainda mais louca para te-lo. Ali ele chupo, lambeu, beijo, e colocou seu dedo para trabalhar.

 Eu: Eu...  Eu... -gemi.- Louis... -não conseguia falar sem gemer.- preciso de você. -ele parou o que fazia para me olhar.- Agora, por favor... -suspirei.-
Louis: Mais já? -balancei a cabeça.-

 Ele se levantou e tirou a cueca box branca, e eu fiquei encarando a seu membro ereto, e dei um sorriso malicioso, e ele percebeu, se deito em cima de mim e começou a me penetrar. Senti uma dor que me fez franzir o rosto, e ele parou, tirando separando seu membro da minha intimidade.

Louis: Eu te machuquei? -seus olhos azuis estavam preocupados.- Me desculpa, eu devia ir... -o interrompi com um selinho, e sorri.-
Eu: Eu to bem. -sorriu, mais seus olhos ainda eram sérios.- continua.

 Ele apenas balançou a cabeça e começou a me penetrar, mais dessa vez eu escondi o rosto de seus olhos para ele não me ver franzir. Respirei findo quando ele estava dentro de mim, e achei bom os movimentos lentos que ele estava começando a fazer. Fechei meus olhos e comecei a gemer em seu ouvido baixo, e quando abri meus olhos, vi ele se arrepiando. Comecei a mexer meus quadris no mesmo ritmo controlado, que já estava pegando ritmo. Seus lábios estavam em meu pescoço, e eu o senti chupa-lo ali, e isso me causo arrepios. Mordi seu ombro ao mesmo tempo que arranhei seu braço, para não gemer alto. Ele inverteu as posições me deixando por cima, mordi os lábios, agarrei em seu cabelo macio e comecei a movimentar em seu membro recebendo gemido vindos dele.

-
-

 Comecei a cavalgar em seu membro, e suas mãos vieram em minha cintura me ajudando com os movimentos, fazendo com que eles fossem ainda mais rápidos. Joguei minha cabeça para trás, e gemi alto que saiu mais como um grito. Minhas pernas estavam começando a ficar fracas, mais mesmo assim continuei até senti uma descarga em mim, e descobri que cheguei ao meu ápice, mais eu continuei os movimentos, e logo Louis tremeu e eu me deitei ao seu lado recuperando a minha respiração. Coloquei minha cabeça sobre o peitoral dele, e senti seus lábios tocarem minha testa. Fiquei escutando a sua respiração acelerada e os seus batimentos rápidos, no mesmo ritmo que estavam os meus. Ele nos cobriu com a coberta, e eu o olhei sorrindo ao ver que ele também sorria.

Louis: Eu senti falta disso. -tocou meu rosto com um dedo.-
Eu: Eu também senti.
Louis: Quer fazer alguma coisa? -pensei e sorri.-
Eu: Acho que quero, mais fazer o que?
Louis: Sei lá, você já comeu?
Eu: Comi um miojo, mais ainda to com fome. -sorrimos.-
Louis: Então vamos comer fora. -deu de ombros.-
Eu: Ótima ideia. -me sentei na cama.- Olha pra lá.
Louis: Pra que? -sorriu malicioso.-
Eu: Porque eu... -ele permaneceu com o sorriso.- Ah, esquece.

 Me levantei da cama, e fui para o banheiro. Fiz a minha higiene, tomei meu banho sem molhar o meu cabelo, e sai enrolada na toalha. Ele estava vestindo sua calça quando entrei no meu quarto.

Louis: Bom, eu vou lá em casa tomar banho e trocar de roupa. -veio até mim, e me deu um selinho molhado.- Te vejo daqui a vinte minutos. -sorriu.-
Eu: Vê se não demora. -ele me deu outro selinho e saiu.-

 Balancei a cabeça com um sorriso bobo e fui para o meu guarda roupa pegando a roupa que usaria. Eu me sequei e coloquei a minha roupa intima, e me encarei no espelho grande que havia no meu quarto. Reparei meu corpo ficando um pouco largo dos lados, mais não é pra desesperar, na verdade eu to é gostosa. Dei de ombros olhando no espelho e me vesti em frente ao espelho mesmo com essa roupa.

-
-

  Coloquei um batom rosa-choque, passei lápis de olho e rímel, penteei meu cabelo deixando-o solto, e coloquei a minha touca preferida. Já estava pronta, então peguei meu tênis e fui para a sala. Me sentei no sofá e coloquei meu tênis. Minha barriga começou a roncar, então me levantei e fui até a cozinha para comer alguma coisa para enganar o estomago. Achei biscoito recheado de morango, então serviria, eu o peguei e caminhei de volta ao meu quarto comendo. Peguei meu celular, coloquei no bolso da calça, e me sentei no sofá esperando Louis chegar. O biscoito acabou e eu ainda esperava por ele, até ele chegar. Dei um suspiro agradecida e me levantei do sofá, caminhando rápido, quase correndo, até a porta. Eu a abri e sai a trancando, guardei as chaves em meu bolso e ele entrelaçou suas mãos quentes na minha.

Louis: Você ta linda. -sorriu.-
Eu: Obrigada. -sorri de volta.-

 Fomos conversando para a garagem, e pensando aonde poderíamos comer. Ele sugeriu o Nando's e eu achei uma boa ideia, já que lá tem comida boa. Ele abriu a porta do carro para mim, e eu entrei, ele deu a volta na frente do carro, e entrou. Ele me deu uma olhada e sorriu, fiquei com as bochechas ardendo.

Eu: O que foi? -ele abriu um sorriso enorme.-
Louis: Nada. -olhou para a frente e ligou o carro.-

 Ele saiu da garagem com o carro e eu apoiei a minha cabeça na janela gelada, e fiquei olhando a rua com um sorriso bobo. Eu sorri por causa de uma lembrança que veio em minha mente, na vez em que Louis borrou meu rosto com o lápis de olho e eu o expulsei do banheiro, e outras lembranças nossas em Doncaster vieram em minha mente. Senti mãos em cima da minha e eu olhei para Louis, percebendo o quanto seu sorriso era o mais perfeito de todos.

Louis: O que você ta pensando?
Eu: Quando nos fomos em Doncaster. -ele me olhou sorrindo, e voltou a olhar para frente.- Lá é tão bom, eu acho que quero morar lá.
Louis: Você não gosta de Londres?
Eu: Claro que gosto, mais eu também gosto do Brasil. -olhei para o lado.-
Louis: Eles estão fechando um contrato de show pra gente, a nossa próxima turnê vai passar pelo Brasil. -ele sorriu.-
Eu: Você vai gosta, lá é muito bom, as praias são linda, azuis. -tipo seus olhos, eu queria dizer, mais eu ficaria com vergonha.- Vocês vão fazer show provavelmente no Rio de Janeiro e em São Paulo, vocês vão amar lá.
Louis: Eu já estou amando em ouvir você falar.
Eu: É melhor do que eu estou falando. -eu podia sentir o brilho nos meus olhos ao lembrar do calor.-
Louis: Bom, se você quiser ir comigo, tem espaço. -sorri de lábios unidos, e olhei para a frente.-

-

-

Eu: Bem que eu queria ir mesmo, mais é o momento de vocês, e além do mais é melhor eu ficar aqui por causa dos estudos. -continuei com o olhar para frente.-
Louis: Bom, o convite foi feito, você que sabe. -o olhei sorrindo.-
Eu: Obrigada, mais é melhor ficar aqui.

 Continuamos a conversa animados e ele me disse o nome da turnê "Were We Are Tour", claro que eu queria ir com ele, mais eu preciso estudar, e vai saber quantos dias eles iriam ficar fora nessa turnê. Ele estacionou o carro em frente ao Nando's e desceu do carro, abriu a porta para mim e eu sai, ele fechou a porta e pegou em minha mão me dando um selinho. Me perguntei se ele se importava com os paparazzi, mais pelo outro beijo que me deu dentro do restaurante, me pareceu que não. Fiz meu pedido e ele também. Vieram duas fãs na nossa mesa tirar foto com ele, é claro que eu tirei para elas, e elas me agradeceram. Demorou, mais o garçom trouce nosso pedido e comemos em silêncio, trocando olhares apaixonados e sorrisos bobos a todo minuto. Acabamos de comer, ele pediu a conta, pagou e saímos de mãos dadas. Abriu a porta do carro para mim, e eu entrei, ele me selou e fechou a porta dando a volta e me olhou sorrindo.

Louis: Vamos para onde agora?
Eu: Não sei, quer dar uma volta por ai?
Louis: Acho isso uma ótima ideia. -sorriu.-

 Suas mãos vieram em minha nuca e ele me deu um beijo, um beijo delicioso que paramos pela maldita falta de ar. Ele mordeu os lábios, e sorriu, aqueles lábios, hum.. Ele volto sua atenção para a frente e dirigiu para algum lugar. O rádio estava ligado, e ele cantava a musica também, depois que acabou a musica que eu percebi que era da sua banda, cantou outras que eu sabia, como a que eu considerava a minha favorita deles Don't forget where you Belong. Acho que eu me identifiquei com essa musica porque sinto falta de casa, sinto falta da minha mãe, sinto falta do Brasil e principalmente do calor de lá. Soltei um suspiro e ele percebeu.

Louis: O que foi?
Eu: Nada, é só saudade de casa.
Louis: Quer que eu te leve? Olha que a Demi vai esta no Brasil. -abri um sorriso.-
Eu: Como eu disse, é tentador, mais eu tenho a faculdade, não posso esquecer meus compromissos.
Louis: Tudo bem, você que sabe. -abriu meu sorriso preferido.-

 Ele estacionou o carro e me olhou com um sorriso. Saiu do carro e veio para minha porta e a abriu, segurou minha mão me ajudando a sair, e caminhamos de mãos dadas para um lugar maravilhoso.

-

-

 Sentamos no banco e ficamos namorando naquele lugar perfeito. Não tem coisa melhor do que ficar sozinha com Louis. Já estava ficando tarde, então ele ligou o farol do carro, e ficamos viajando no céu estrelado, deitamos no meio daquelas flores, e apontando nossos dedos para as estrelas mais brilhantes.

Louis: Se você adivinha no que eu estou pensando você ganha um beijo. -ele me olhou.-
Eu: Hum, você esta pensando... -nos dois sorrimos.- Esta pensando em me beijar. -ele sorriu.-
Louis: Como você sabia? -fez de bobo.-
Eu: Eu leio mente, sou fera nisso. -encostamos nossos lábios.-
Louis: Você lê coração?
Eu: Digamos que eu conheço a dona do seu. -ele me selou.-
Louis: É mesmo? -me selou outra vez.- Quem é? -me selou outra vez.-
Eu: Ela é uma menina muito linda, e por acaso te ama também.
Louis: Posso saber o nome dela?
Eu: Ai depende. -ele sorriu.-
Louis: De que?
Eu: Se me der um beijo eu falo. -sorrimos.-

 Com seu sorriso ainda nos lábios, debruçou seu cutuvelo na grama, e puxou minha cintura para mais perto de seu corpo. Olhei para a sua boca e molhei meus lábios, e então ele me beijo, um beijo perfeito como todos os outros. Sua língua pedia passagem e eu dei, mais logo misturei a minha com a dele. O seu gosto era bom, um gosto doce, um gosto que me deixava viciada. A falta de ar estava nos dominando, mais isso não foi capaz de fazer com que nós nos separarmos, ao contrario, fez o beijo continuar, mais ninguém consegui ficar sem ar muito tempo, e paramos o beijo. Ele sorriu, e me deu um selinho, recuperamos o ar.

Louis: Pode me dizer quem é essa menina?
Eu: Ela esta bem na sua frente. -sorrimos.-
Louis: Nossa, que mulher gostosa. -minha bochechas arderam, e ele sorriu.- Você fica linda com essa cor em seu rosto, e por causa disso que essa é a minha cor preferida.
Eu: Quer saber qual é a minha preferida?
Louis: Acho que eu já faço uma ideia. -ele sorriu.- Azul, por causa dos meus olhos.
Eu: Ai que mentira. -menti.- Gosto de azul por causa dos olhos do Niall. -ele aproximou seus lábios da minha orelha.-
Louis: Você mente muito mal. -me arrepiei.- muito mal. -sussurrou, e mordeu minha orelha.
Eu: É se eu não estiver mentindo? -ele me olhou, com um sorriso.-
Louis: Você não sabe mentir pra mim, eu te conheço. -olhei para o lado.-
Eu: Conhece mesmo? -seu sorriso desapareceu, e ele acabou entendendo o que eu queria dizer com aquelas palavras.-
Louis: Ah não, por favor!

 Ele se deito novamente, e eu dei um suspiro. Porque eu sempre estrago tudo, eu tinha que lembrar a ele justo agora que estávamos tão bem? Enchi a minha boca de ar e soltei. Coloquei minha cabeça em seu peito, e o olhei com um sorriso.

Eu: Desculpa Louis, eu não queria... -dei um suspiro, e ele fechou os olhos.-
Louis: Eu sei que eu errei (Seunome), e eu to tentando concerta isso, mais você também tem que cooperar poxa. -ele abriu os olhos.- Eu quero ficar com você, queria que esquece-se da Kylie por um momento, eu acreditei em você sim, porque eu não acreditaria? Afinal você não teria motivos para desconfiar, mais eu estava confuso, não sabia que ela iria fazer aquilo com nos dois, não sabia que ela queria afastar a felicidade de mim. Poxa (Seunome), me da um desconto, pensei que iria me dar a segunda chance, quero começar de novo. Eu te amo, isso não basta?
Eu: Eu te amo também, e acredita, quero muito esquecer isso. -ele suspirou, e ficou encarando o céu.- Olha pra mim. -ele me encarou.- Eu te amo, e isso basta.

 Aproximei meus lábios do seu, e o beijei, e fui retribuída, pelo menos isso. Passei minhas mãos para seu rosto, assim como as dele estavam no meu. Mordisquei seus lábios e sorri entre o beijo tomando um pouco de ar. Ele nos virou, e ficou em cima de mim, sorriu e disse entre o beijo "Eu amo você" eu sorri, e voltamos o beijo que paramos por falta de ar.

Louis: Ta ficando tarde. -olhei ao redor.-
Eu: Eu não queria ir. -ele sorriu, e alisou meu rosto.-
Louis: E nem eu. -sorrimos.- mais é melhor irmos, vai que aparece algum bicho papão.
Eu: Seu bobo. -rimos.- vamos sim, não quero que você fique com medo.
Louis: Quem disse que eu tenho medo? -saiu de cima de mim, e nos sentamos.-
Eu: E não tem?
Louis: Claro que não, eu quero te defender dele, ele gosta de mocinhas inocentes. -sorriu.-
Eu: Desde quando eu sou inocente?
Louis: É, você não é nem um pouco inocente. -sorri.- Eu consegui te levar para o mal caminho.
Eu: Viu? Você tira inocências de meninas ajuizadas -levantamos.-
Louis: Valeu a pena tirar a sua inocência. -bateu a mão em sua calça um pouco suja, e isso me fez olhar o volume em suas partes.-

 Bati meu jeans sujo dando um sorriso disfarçado, e ele pegou em minha mão. Caminhamos para o carro de mãos dadas, ele abriu a porta para mim, e eu entrei. Ele deu a volta e entrou também, demos um selinho, e ele dirigiu para o apartamento. Fomos para o meu apartamento, nem Niall e nem Rafaela estavam em nossas vistas. Ele se despediu de mim com um selinho e foi para o apartamento dele. Fui para o meu quarto com um sorriso bobo, e ouvi gemidos vindo do outro quarto, gargalhei e entrei em meu quarto fechando a porta. Entrei em meu banheiro arrancando minha roupa e prendendo meu cabelo em um coque frouxo, tomei um banho quente bastante demorado e sai enrolada na toalha. Sai do banheiro, me sequei e vesti meu moletom, soltei meu cabelo e caminhei para a cozinha. Fiz achocolatado, e tomei, comendo o ultimo pedaço do bolo de laranja. Amanhã tem que fazer compras. Voltei para o meu quarto, me deitei na cama puxando duas cobertas para cima de mim e dormi depois de um tempo escutando musica.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Continua...

 O amor esta no ar, e ele fede que nem o pum do Niall, que por acaso toma jequiti adocicado.

15 de fevereiro de 2015

Capitulo 12 - ating?


foto pra ferir os feels de voces k


-

 Acordei depois de um belo sonho que tive com Louis, mais aquele sonho pareceu real quando o vi dormi em meu lado feito um anjo. Passei minha mão por seu rosto, e abri um sorriso bobo. Tirei seus braços de cima de mim, e me levantei com bastante cuidado da cama para não acorda-lo. Caminhei na ponta dos pés até o banheiro e fechei a porta sem fazer barulho. Fiz minha higiene, amarrei meu cabelo em um rabo de cabelo em frente ao espelho e sai do banheiro. Louis estava abrindo os olhos. Ele olhou em volta e quando me viu, abriu um sorriso torto perfeito. Fui até a cama, e me sentei na beirada.

Eu: Bom dia. -sorri.-
Louis: Bom dia meu amor. -despreguiçou.-
Eu: Pensei que não iria dormi aqui.
Louis: Nem eu! -se sentou na cama, seus dedos vieram em meu rosto, e eu sorri com esse gesto.- Eu quero que você seja só minha. -abri um sorriso.-
Eu: Mais eu sou sua.
Louis: Acho que você não entendeu. -ficou sério.- Demorei muito pra perceber que você ficou chateada por muito tempo comigo por causa disso, e eu quero concerta. -chegou para o lado e bateu no espaço, onde eu me sentei.- Eu sou completamente apaixonado por você durante anos, muitas vezes eu ficava me perguntando se você tinha me esquecido, se você havia outro namorado, se você ainda pensava em mim, até mesmo em como você havia ficado. -ele olhava para mim com o sorriso perfeito.- Como em minha imaginação, você ficou perfeita, e ainda mais linda do que a minha mente. É como se fossemos feito um pelo outro. Eu nunca, jamais vou esquecer de como eu criei coragem para falar com você naquela festa em que conheci você. Vou te confessar que eu fiquei te olhando com a sua mãe e depois vi você ir sentar sozinha na arvore, então eu fui falar com você. -minhas bochechas arderam.- Eu quero que você seja minha de  um modo mais sério, como naquela época de quando eramos crianças. -olhei ele.- Você aceita namorar comigo? -meus olhos transbordaram e eu não conseguia encontrar as palavras.-

 Não conseguia dizer nada então eu fiz. Eu o beijei, um beijo deliciosamente maravilhoso. Seus dedos vieram em minha nuca a puxando com uma certa urgência. Pedi passagem para minha língua e ele deu, e logo pude sentir a sua língua quente se misturando com a minha. Seus lábios tinha um gosto doce viciante. Paramos o beijo pela maldita falta de ar, que nos permitia dar selinhos.

Louis: Isso foi um sim? -sorriu.-
Eu: Isso foi um talvez eu aceite. -seu sorriso desmanchou.- Eu to brincando, claro que eu aceito, eu te amo. -dei vários selinhos em seu rosto.-
Louis: Eu amo mais ainda. -seus olhos me encaravam.-
Eu: Não mais do que eu. -sorrimos.-

 Apoiei minha cabeça em seu peitoral e peguei um de seus dedos brincando com ele enquanto sua mão livre bagunçava meu rabo de cabelo. Percebi ele solto quando me levantei de seu peitoral, ele elogio meu cabelo e eu sorri.

Eu: Vamos tomar café? -ele se levantou.-
Louis: Vamos. -sorriu.-

 Ele veio até mim e me abraçou por trás e caminhamos assim até a cozinha. Preparei algumas torradas e fiz chá suficiente para três pessoas, porque não sabia se a Rafaela já havia tomado café. Coloquei o chá em duas xícaras e levei até a mesa, entregando umas das xícaras o Louis. Lembrei o bolo de cenoura dentro da geladeira e o peguei. Tomamos nosso café da manhã conversando sobre o show que ele faria essa semana.

Eu: Vou morrer de saudades. -fiz bico.-
Louis: Em dez dias eu vou voltar. -arregalei os olhos.-
Eu: É muito tempo.
Louis: Eu sei, mais eu vou ter que ir, afinal são sete shows. -suspirou.-
Eu: Cansativo. -sorri.-
Louis: Ah, nem tanto assim. -ironizou.-
Eu: Palhaço. -diminui os olhos.-

 Continuamos nossa conversa sobre o show até Rafaela aparecer na cozinha surpresa ao ver Louis. Entrou na cozinha com um sorriso, e deu um "Bom dia" animado. Nos olhamos e a olhamos, ela pegou uma xícara e colocou um pouco de chá para ela.

Rafaela: Vocês estão juntos? -ela me olhava e eu balancei a cabeça.- Desde quando isso?
Louis: Ontem mesmo, agora é oficial. -o olhei, e ele me deu um selinho molhado.-
Rafaela: Pera ai, vocês estão juntos tipo, namorando? -ela estava com um O perfeito nos lábios que nos fez sorrir.-
Eu: Tem mais ou menos quarenta minutos.
Rafaela: AI QUE TUDO! -sorrimos.- E eu sou a primeira a saber não é? -revirei os olhos.-
Eu: Claro né? É a primeira pessoa que sabe.
Rafaela: Como foi? O que aconteceu? Quando vocês voltaram ontem? Como aconteceu? Você veio aqui que hora que eu não vi? -ela olhava Louis.-
Louis: Não foi eu que vim aqui. -ela me olhou.-

 Contei a ela desde quando a conversa com a minha mãe, que fez os dois rir, até a parte em que Louis acordou ao meu lado. Mais é claro que eu resumi algumas partes que eu preferia guarda para nos dois. Acabamos de tomar o nosso café da manhã. Peguei o que sujamos e levei para a pia as lavando, secando e guardando em seu devido lugar. A Rafaela saiu da cozinha porque disse que não estava afim de segurar vela. Me sentei em seu colo e trocamos caricias enquanto conversávamos.

Louis: Acho que vou ir em casa tomar um banho. -sorri.-
Eu: Ta precisando mesmo. -ele morde minha bochecha.- Ai Boo, isso doí. -coloquei a mão em cima.-
Louis: O que você me chamou?
Eu: Boo. -sorri.-
Louis: Pensei que não soubesse esse apelido estranho que as fãs me colocaram.
Eu: Digamos que eu estava pesquisando um pouco sobre vocês e descobri ao ler uma coisa chamada imagine hot, sei lá, um treco desses.
Louis: O que é isso?
Eu: A Rafaela pode te explicar melhor, pergunta ela. -sorri.-
Louis: Você leu e não sabe o que é.
Eu: É tipo uma historia falando sobre uma menina que conhece o ídolo e ele se apaixona por ela e então acontece coisas e eles vivem felizes para sempre, fim.
Louis: Que coisas? -ele ergue uma sobrancelha. Sinto minhas bochechas arderem.-
Eu: Érr.. Eu tenho certeza que você sabe, então não vem com essa pergunta besta.
Louis: Ta bom. -sorri.- Bom, agora eu vou ir para casa tomar meu banho.
Eu: Ok. -fiz bico que logo foi tocado por um dedo seu.-
Louis: Eu vou voltar mais tarde. -sorriu.-
Eu: Vou ficar te esperando. -me levantei de seu colo.-

 Ele se levantou e puxou a minha cintura para mais perto me dando um beijo de tirar o folego. Ele pegou em minha mão durante o beijo, e o parou dando selinhos. Caminhei até a porta com ele, onde demos um selinhos molhado antes dele ir embora. Fechei a porta com um sorriso bobo nos lábios e me encostei na porta. Coloquei minha mão sobre a boca ainda com o sorriso bobo. Andei até o sofá, e me joguei nele, relembrando dos beijos de Louis. A Rafaela entrou na sala toda arrumada, eu pudia sentir o cheiro de seu perfume daqui, eu a olhei.

Eu: Onde você vai ir?
Rafaela: Passar o dia com meu loirinho. -deu de ombro como se fosse obvio.- Não precisa me esperar para o almoço, e eu acho que nem para o jantar. -sorriu, e eu balancei a cabeça.-
Eu: Divirta-se. -ela caminhou para a porta e me olhou com um sorriso.-
Rafaela: Pode deixar. -piscou e saiu.-

 Sorri balançando a cabeça e me levantei do sofá. Caminhei para a cozinha já com fome, e como já estava quase na hora do almoço, preparei miojo para mim, e assim que ficou pronto mandei para dentro, acompanhado com suco de maracujá. Sai da cozinha e fui ao meu quarto, peguei uma roupa para mim e parti para o banheiro. Fiz a minha higiene e logo entrei no chuveiro tomando um banho bem demorado. Sai do banheiro enrolada na toalha, sequei meu corpo e me vesti.

-

-

 Prendi meu cabelo seco em um rabo de cavalo bem feito, dei uma arrumada em meu quarto e sai. O tédio já estava tomando conta de mim, e eu procurei alguma coisa pra fazer. Liguei a tv colocando em um canal que só passava clipes. Arrastei o sofá para ter espaço, e comecei a dançar e cantar feito louca. Isso conseguia tirar o tédio de mim, e me deixar bem animada e distraída. Comecei a gritar quando começou o clipe Neon Light havia acabado de começar. Aumentei o volume e comecei a imitar os passos facies que a Demi fazia e fiquei pulando na maior parte da música. A musica havia acabado e começou a propaganda. Ouvi alguém raspar a garganta e pulei de susto, mais me acalmei ao ver Louis com um sorriso malicioso, vindo até mim.

Eu: Como você entrou? Estava ai a muito tempo? -minhas bochechas arderam.-
Louis: A porta estava aberta e eu entrei. -puxou minha cintura.- Você dança muito bem, se você quer saber. -minhas bochechas pegaram fogo.-
Eu: Nem acredito que você viu essa cena.
Louis: É, eu vi. -suas mãos vieram em meu rosto em chamas.- E eu amei. -sorriu, e me selou.- Você é perfeita sabia?
Eu: Não, você que é perfeito. -mordi os lábios.-

 Suas mãos foram para o meu queixo. Seus olhos estavam em meus lábios enquanto ele os aproximava dos meus, me dando um beijo de língua maravilhoso.

-
-

 O beijo se estendeu, ficando cada vez mais quente. Minhas mãos foram violentas para seu cabelo o puxando para meus lábios. Ele foi me chegando para trás entre os beijos até eu me encostar em uma parede. Suas mãos passearam pelo meu corpo até chegar uma das minhas pernas, puxando-a para cima de sua cintura. Ele colou seu corpo no meu, me deixando sem ar. Paramos o beijo, e ficamos com a respiração acelerada e misturada.

Louis: A Rafaela ta ai? -neguei com a cabeça, olhando seus lábios.- Então.. -sorriu malicioso.-
Eu: Me beija logo. -ele sorriu, e obedeceu.-

 Sua mão livre veio para a minha outra perna, a puxando para cima, me tirando do chão. Eu parei o beijo para soltar um risada e voltei a beija-lo. Entrelacei minha pernas em volta de sua cintura, e senti suas mãos passearem por minhas costas enquanto ele me carregava, sem dificuldade, para o quarto. A porta foi aberta por ele, e logo ouvi um baque dela se fechando. Ele me colocou na cama com cuidado, sorriu entre o beijo, e separou do meu corpo para tirar sua camisa. Veio até mim, se deitando lentamente sobre meu corpo. Coloquei minha mão sobre a sua nuca e fitei seus olhos azuis, agora escuros.

-

-

 Ele encostou seus lábios nos meus, e logo sua língua pediu passagem para reencontrar a minha. Suas mãos foram para a minha coxa a alisando e puxando para a sua cintura. O Louis parou o beijo e ficou me olhando com um sorriso brincando no canto de seus lábios.

Louis: Eu amo você. -sorriu.-

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Continua...

seja muito bem vindo hot