10 de outubro de 2014

Vagas Para ADM


OLÁ PURPLE NINJAS E CRAZY MOFAS! Bom, quem acompanha o blog a muito tempo deve estar notando que eu tenho demorado muito mais a postar entre um capítulo e outro ultimamente, então, resolvi abrir vagas para adm aqui. Vou precisar de no máximo duas... Uma para escrever Fanfic e outra para escrever apenas Mini Imagines. Então as regras serão as seguintes:

* Responsabilidade: Você precisa estar em contato comigo para me avisar quando algo acontecer ou quando precisar de ajuda, além de me avisar sobre qualquer coisa diferente que vá fazer no blog.
* Frequência: Já que meus capítulos vão ser um pouco demorados e é exatamente por isso que estou abrindo vagas, vou precisar que você tenha disponibilidade de estar postando sempre, no mínimo pelo menos 4 vezes por semana.
* Ortografia: Não gosto de erros ortográficos, mesmo sabendo que às vezes cometemos alguns, mas prefiro algo que seja bem escrito, corretamente e compreensível.
* Originalidade: Quero que você seja diferente e criativa no que for postar aqui. Vou fugir de tudo que seja clichê ou copiado de alguma outra Fanfic.
* Capricho: Prezo muito por algo organizado e bem feito, então com toda certeza uma adm desorganizada não vai ser escolhida e se por um acaso for, não vai durar muito tempo.
* Permissão: Caso você tenha cometido algum erro despercebido, ou tenha feito algo que não devia, terei a permissão de editar, reorganizar, ou corrigir seu erro.
* Compromisso: Se você não puder cumprir com os itens acima, não participe. Preciso de uma adm fiel que leve o blog, as postagens e as leitoras a sério e que não me deixe na mão depois de um tempo.

Quem quiser concorrer à vaga deve seguir o seguinte caminho...

- Mandar a sinopse e o primeiro capítulo da sua Fanfic para o e-mail karisaziall@gmail.com, ou no caso de quem for postar só Mini Imagines, mandar um Mini Imagine escrito por você.
- Junto com a sinopse e seu primeiro capítulo/mini imagine, as seguintes informações...

1- Nome e Sobrenome.
2- Facebook, twitter ou celular.
3- Por que quer postar neste blog?
4- Link do seu blog (caso tenha um).
5- Boy da sua Fanfic.
6- Sua idade.
7- Qual poderá ser sua frequência de postagens?

Se alguma das 7 informações não estiver presente no seu e-mail ele será desconsiderado.
Então, as vagas para adm estarão abertas até o dia 10 de outubro (sexta-feira). Espero ter logo uma de vocês cuidando deste blog comigo :)
Ah e quem ainda não mandou o número e quer entrar para o grupo do blog no whats é só deixar o número nos comentários e eu adicionarei.


Participe e boa sorte! 

30 de setembro de 2014

Capitulo 28 - Dia estranho.




-

                                                            Justin on

 Queria fazer uma surpresa para a Selena, ela não sabe que eu cheguei de viagem. Cheguei em sua casa, estacionei o carro na garagem da sua casa, e entrei pela porta que dava para a cozinha. Coloquei as chaves no porta chaves ali na cozinha e fui para a sala. Escutei a Kylie e ela conversando sobre a (Seunome) e acabei parando ali mesmo. Onde eu poderia ver elas, mais elas não poderiam me ver. A Kylie estava de costas para mim, e a Selena estava de frente para ela.

Kylie: Já esta feito Selena, não tem como voltar atrás.
Selena: Você esta sendo criança, sabe que ele não vai aceitar a proposta.
Kylie: Claro que vai, e ele já aceitou. -elas estão falando de quem? Do Louis?-
Selena: E se eles não paparem de ser amigos?
Kylie: Tenho certeza que eles são muito mais que amigos, amigos não dormem no mesmo teto.
Selena: Eu já dormi no mesmo teto que um amigo meu. -ela diminuía os olhos.-
Kylie: Que seja, se eles são mesmo amigos vamos descobri. Eu já fiz o plano e não posso voltar atrás, já combinei com um amigo da Modest, e ele vai me ajudar.
Selena: Que amigo? Porque você não desisti? E o Liam?
Kylie: Por isso mesmo, não quero que ela se aproxime do Liam, já viu e como eles a olham? Não quero que ela roube meus meninos de mim.
Selena: Sabe que esta exagerando não é? A Rafaela esta namorando o Niall, porque não faz isso com ela também?
Kylie: Porque eu acho que a Rafaela gosta mesmo do Niall, e ela é uma boa amiga. Eles se combinam muito também, sei lá. Fui com a cara dela, ela parece ser sincera.
Selena: Você que sabe.
Kylie: Acho que vou para casa, amanhã eu acordo cedo. -se levantaram do sofá.- Beijo amiga, amanhã eu venho aqui e te conto como foi.
Selena: Claro.

 Selena foi até a porta com a Kylie e eu continuei no mesmo lugar, vendo elas se despedirem com abraço, a Kylie fazer uma careta no abraço e vi ela dar um sorriso quando elas desabraçaram. Nunca gostei da amizade delas, sempre achei que a Kylie era falsa com a Selena. Voltei para cozinha e me encostei na mesa vazia. Fiquei esperando por um momento no que eu iria fazer. Porque elas estão fazendo isso?

Selena: Justin? -eu olhei para ela.-

 Ela veio correndo até mim, e me abraçou. Eu suspirei e a abracei também, um abraço seco. Ela percebeu isso e me encarou. Continuei sério, olhando-a tombar a cabeça de lado.

Selena: Aconteceu alguma coisa?
Eu (Justin): Acho que você devia me contar esse plano direito. -ela arregalou os olhos.-
Selena: Que plano?
Eu: Não se faça de boba, oque tem a (Seunome), o Louis e a Modest? O que a Kylie vai fazer?
Selena: Não posso te falar. -suspirou, e olhou para baixo.-
Eu: É só confirma o que eu vou falar. -ela me olhou.- A Kylie esta armando para separar a (Seunome) e o Louis? Seja lá o tipo de relacionamento dos dois. -ela balançou a cabeça.-
Selena: Não fala pra ninguém, por favor? -mudei de assunto.-
Eu: Você esta participando disso Selena?
Selena: Claro que não!
Eu: Sabe que ela não é sua amiga de verdade não é? -suspirou, e se virou.-
Selena: Ah não Justin, por favor, de novo não. -eu fui atrás dela.- Ela é minha amiga sim, para com isso!
Eu: Ok, não vou ficar teimando, eu sei o que eu vi. -ela se virou para me encarar.-
Selena: Sabia que é feio escutar conversa dos outros?
Eu: Sabia que é feio tramar coisas contra as pessoas? Isso é um pecado do mal.
Selena: Mais eu não tenho nada a ver com isso.
Eu: Ta, eu to indo. -voltei para a cozinha.-
Selena: Você vai aonde?
Eu: Pra casa...? -ela pegou em minha mão.-
Selena: Fica Justin, por favor? -eu a olhei, dei um beijo rápido em sua testa.-
Eu: Eu to cansado, vou pra casa. -soltei minha mão da dela, peguei a chave do meu carro e eu sai para a garagem.-

 Entrei em meu carro e dei uma ultima olhada para ela, que estava me olhando. Olhei para frente e segui para fora da garagem. Não pensava em ir para a casa, estava pensando em ir na casa da Ariana, senti falta dela, e queria ve-la.
 Parei o carro na frente e a mãe dela me atendeu, eu dei um sorriso e a abracei.

Eu: A Ariana esta em casa?
Joan: Não, ela saiu biba. -eu sorri.-
Eu: Ela vai demorar?
Joan: Não sei, ela não disse nada. Acho que ela foi na casa da Rafaela.
Eu: Hum, fala que eu estive aqui bruxa, e fala que depois eu ligo para ela.
Joan: Pode deixar.

 Voltei para o meu carro, e dei um tchau para (MãedaAria) e entrei. Liguei o carro, e fui direto para a minha casa. O Scooter estava lá com a minha mãe, o Jaxon e a Jazzy. Brinquei com eles um pouco na sala enquanto conversava com a minha mãe e matava a saudade deles. Tomei a decisão de ir amanhã na faculdade e resolver tudo de uma vez e talvez falar com a (Seunome).


                                                           Justin off
                                                Você on

 Eu e as meninas voltamos para o apartamento, e ficamos vendo o que compramos. Deixamos o Boo solto no apartamento, e rimos do jeito que ele andava. A Rafaela fez capucinos para nos três, pegamos almofadas e cobertores, e ficamos vendo o por-do-sol e tomando o capucino. A tarde passou rápido hoje, e quando acabou, saímos da sacada porque estava ficando congelante.

Rafaela: Quem te deu o cachorrinho?
Ariana: Eu não sei. A minha mãe me acordou, e me disse que mandaram entregar ele lá em casa, nem sei quem foi, mais escreveu uma coisa tão linda para mim no bilhete.
Eu: O que tava escrito?
Ariana: Alguma coisa a ver com sorriso. - começamos a rir.
Rafaela: E o que vai fazer no concurso?
Arian: Acho... - se interrompeu com a lambida que recebeu.

-


-

 começamos a rir, e ela continuou. - acho que vou cantar mesmo.
Eu: Eles vão fazer audição essa semana, ouvi umas meninas falando sobre isso.
Rafaela: Você vai arrasar todas elas.
Eu: Concordo com a Rafaela.
Ariana: Obrigada. - sorriu.

 A Rafaela pensou em montar passos de dança, ela adora dançar, mais ela precisaria de um grupo de meninas e já veio para o meu lado, pedindo que eu dança-se também, mais eu logo disse que não. A Ariana disse que conhecia umas meninas da faculdade que gostam de dançar. Depois de uma longa conversa a Ariana foi embora, nos despedimos do cachorrinho dela que latiu, e nos rimos. Levamos ela até a garagem, e esperamos ela sair da garagem para entrarmos em casa. Eu pensei em dar uma passada na casa dos meninos e ver Louis, mais eu pensei melhor e não fui. Nos arrumamos a bagunça e quando terminei fui para meu quarto. Deixei meu moletom em cima da cama, e fui tomar o meu banho, aproveitei e lavei meu cabelo. Acabei e voltei ao meu quarto, me sequei e vesti meu moletom.

-


-

Sequei meu cabelo com a toalha, me sentei na cama, e peguei o livro da menina que roubava livros. Já estava quase no meio quando a preguiça me atingiu. Marquei aonde estava e sai do quarto, Niall e a Rafaela conversavam na sala.

Eu: Cade o Louis?
Niall: Trancado no quarto, não quer falar com ninguém.
Eu: O que aconteceu?
Niall: Eu não sei.
Eu: Vou falar com ele.
Niall: Boa sorte, espero que ele abra a porta para você.

 Sai do apartamento, e recebi olhares de quem estava andando com ele, quando eu bati na porta dos meninos que fui perceber que estava de moletom. Liam me atendeu, e a sua cara não era das boas. Ele me olhou de cima em baixo, e eu entendi aquele olhar.

Eu: Isso não é nada demais.
Liam: Você é maluca.
Eu: Cade o Louis?
Liam: No quarto. - ele abriu a porta, me convidando a entrar, e eu entrei. - Ele ta precisando de você, é melhor ir lá.

 Eu andei, quase correndo para o quarto de Louis, bati na porta umas três vezes, sem dizer nada. Ele não disse nada, pensei que estaria dormindo, então bati novamente.

Louis: Me deixa!
Eu: Sou eu Louis, abre essa porta para mim. - não demorou até a porta ser aberta.

 Seu rosto não era dos melhores, estava sem vida. Sem pensar duas vezes, eu o abracei forte, fechando a porta com o meu pé. Desabraçamos, e ele segurou em meu rosto, puxando-o para um beijo. Um beijo quente, maravilhoso e um pouco estranho. Senti meu rosto ser molhado e logo senti um leve gosto de sal. Paramos o beijo, e eu coloquei as minhas mãos em seu rosto, limpando as lagrimas que escorreram de seus olhos azuis. Eu nunca, jamais, em toda a minha vida, pensei que veria um homem chorar, e nunca pensei que veria o Louis chorando. Eu o guiei para se deitar na cama, me deitei com ele, e coloquei a sua cabeça em meu peito. Aquilo só estava me deixando com coração partido, eu não to aguentando ver meu Louis daquele jeito.

Eu: O que aconteceu Louis?
Louis: Não me pergunta nada, por favor. - ele tirou a cabeça do meu peito, para me olhar.

 Nos jeitamos na cama direito, e eu o abracei. Ficamos trocando caricias em silêncio. Seu rosto ainda era triste, e eu fiz de tudo para arrancar um sorriso dele, mais estava difícil demais. Eu não aguentava mais aquele silêncio insuportável, mais fiquei quieta por ele. Seus olhos azuis me encaravam, e pareciam me pedir desculpa por uma coisa que ele não queria dizer. O que poderia ser tão grave assim? Não sei, mais deve ser uma coisa muito grave. Fiquei fazendo carinho em seu rosto, até ouvir sua respiração. Percebi que ele dormindo, e fiquei um pouco aliviada e curiosa. Amanhã ele me conta, vou dar um tempo para ele. Tirei seu braço de cima de mim e caminhei sem fazer barulho até a porta e a fechei com cuidado. Caminhei normal para a cozinha e Harry, Niall e Liam estavam lá, entrem e seus olhos em mim eram preocupados, logo me lembrei da situação de Louis.

Eu: Ele ta bem. - seus rostos continuaram a mesma coisa. - Ele dormiu gente.
Niall: Ele disse alguma coisa? - Liam o cutucou.
Eu: Não, mais algo me diz que você sabe.
Liam: Só queríamos saber.
Niall: É (Seunome), relaxa.
Harry: Vai dormi aqui hoje?
Eu: Acho melhor não, a Rafaela esta lá sozinha.
Niall: Na verdade vim aqui avisar que vou dormi com ela hoje.
Liam: Se quiser dormi aqui, sera bem vinda.
Eu: Obrigada Liam, mais é melhor eu dormi em casa, amanhã eu acordo cedo pra ir para a faculdade.
Niall: Então vamos?
Eu: Tchau meninos. - dei um beijo em Liam, e depois um em Harry.
Harry: Tchau.

 Eu e Niall saímos do apartamento, e de tempos ele me olhava, foi assim o tempo todo até chegarmos ao apartamento. Com certeza ele quer me contar alguma coisa, mais o que ele quer me falar? Eu estou começando a ficar curiosa. Fui para o meu quarto, e me deitei na minha cama. Guardei meu livro que eu deixei em cima da cama, e puxei a coberta para cima de mim. Me arrependi de não ter dormido com o Louis, mais já estava feito. Me virei para o lado, e fiquei pensando em que deixaria Louis daquele jeito. Acabei dormindo em meio a esses pensamentos.

                                                          ***

 "Acordei em uma grama, cheio de flores lilas e ali eu encontrei duas crianças, um menino e uma menina, que me pareceram bastante familiar. Elas me viram e apontaram para mim, e vieram correndo até mim, sorrindo.

Menina: Oi moça.
Eu: Oi. - dei um sorriso, me abaixando.
Menino: Acho melhor colocar essa coroa, ele já esta chegando.
Eu: Ele quem?

 Derre pente o cenário mudou, de perfeito para terror. Olhei em volta totalmente perdida. Me deparei com dois cachorros bravos. Eles rosnaram para mim e eu comecei a correr desesperada, e olhando para trás.

-



-

 Eles ainda estavam atras de mim, e percebi que um deles estavam quase perto. Alguém me puxou para um beco escuro, e os cachorros continuaram correndo. Eu olhei meu heroi, mais não dava para ve-lo, queria agradecer ele, mais ele desapareceu de meus braços."

                                                           ***

 Acordei com um certo desespero do meu celular, e um pouco do meu. Que sonho estranho é esse? Nunca tive sonhos assim, se bem que ontem foi estranho, tudo esta sendo estranho para mim. Com o ar recuperado, me levantei da cama e fui para a cozinha. Olhei no relógio da cozinha e vi que eram umas três horas, bebi um pouco de agua e voltei para o meu quarto. Me cobri, e me virei para o lado, meu sono não estava voltando, então me sentei na cama e olhei para o lado. Comecei a ouvir gemidos, mais bem baixo, quase não tinha certeza que eram gemidos. Peguei meus fones de ouvido, e comecei a escutar musica no volume máximo, até perde a consciência e dormi novamente.

                                   _______________________________________

 Senti mãos mexendo em meu braço, me balançando, enquanto eu demorava a abrir os olhos, passei a minha mão em meu rosto, e bocejei.

Rafaela: Você vai acabar se atrasando.
Eu: Já vou me arrumar.
Rafaela: Anda logo.

 Ouvi a porta ser batida, e me levantei da cama. Caminhei para o banheiro e lavei meu rosto, percebendo a olheira horrível em meus olhos. Fiz a minha higiene, tomei um banho e sai do banheiro. Me sequei e coloquei essa roupa.

-

-

 Penteei meu cabelo e fiz uma make para disfarça a olheira profunda. Passei meu perfume e já estava pronta. Sai do meu quarto e dei de cara com a Rafaela.

Rafaela: Pensei que ia demorar mais.
Eu: Espera um pouco, esqueci meu celular.
Rafaela: Não demora.

 Voltei novamente ao quarto, e peguei meu celular. Sai e fui para a sala onde Niall estava sentado no sofá e quando me viu abriu um sorriso.

Eu: Bom dia Niall
Niall: Bom dia panda.
Eu: Panda?
Niall: Um apelido carinhoso que te coloquei agora.
Eu: Nossa, obrigado bochechas. - nos rimos.

 Rafaela apareceu na sala comendo maçã e nos fomos para a garagem, hoje quem vai nos levar é Niall. Peguei meu celular quando estava dentro do carro, e vi se havia alguma mensagem de Louis, mais não tinha, as vezes ele ainda esta dormindo.

Eu: A noite foi boa?
Rafaela: Foi ótima.
Niall: Melhor impossível, e a sua?
Eu: Não dormi direito, tive um pesadelo que eu nem me lembro como foi.

 Eles ficaram conversando, mais eu nem prestei muita atenção. A Rafaela teve que me cutucar para sair do carro. Eu estava sentindo que hoje não é o meu dia. Chegamos na faculdade, eu me despedi do Niall e sai do carro, deixando que a Rafaela se despedi-se dele. Algum engraçadinho chegou atras de mim, e tampo meus olhos e eu logo os tirei e olhei quem era.

-


-

 Era o Justin, o Justin? O que o Justin veio fazer aqui? Porque ele esta aqui? Isso é estranho, super, hiper, mega estranho.

Eu: Oi Justin.
Justin: Eu queria conversa com você.
Eu: Conversa sobre?
Justin: Não posso falar aqui, mais é um assunto sério.
Eu: Pode me encontrar quando eu sair daqui?
Justin: É melhor a noite.
Eu: Mais você veio aqui só pra isso?
Justin: Não, eu vim falar com o diretor da faculdade e ver a Ariana, mais eu nem a vi.
Eu: Se ela veio ainda não a vi.
Justin: Vou ali falar com os meninos.
Eu: Tudo bem. - dei um beijo em sua bochecha e ele se foi

 A cada momento que passa, vai tudo ficando estranho. Eu já estava desconfiada até da minha sombra. Rafaela finalmente apareceu ao meu lado, e nos duas fomos para a sala, o Professor ainda não havia chegado, então contei para ela sobre o Justin ter vindo aqui, mais eu não disse que ele queria conversa comigo.

                                                   Você of
                                                      Justin on

 Isso que as meninas estão fazendo é muito injusto, acabar assim com a "amizade" de Louis e da (Seunome), eu vou falar tudo que eu sei para ela, não importa o meu namoro com a Selena, desde que ela começou a conversa com aquela tal de Kylie, ela tem me deixado de lado. Odeio quando ela faz isso comigo. Eu e a Selena não estamos bem, estamos brigando muito, e quando eu escutei ela e a Kylie falando desse tal plano, eu fiquei ainda mais puto com ela. Eu a amo muito, mais acho sacanagem o que ela esta fazendo. Mais vamos dizer que desde que falei com a (Seunome) direito, percebi que ela era uma ótima garota, e eu tenho que avisa-la.
 Eu ainda estava na faculdade. Eu vim fazer um contrato com o diretor da escola, ele quer que eu apresente um concurso que vai ter aqui, então eu topei. Quando estava saindo da faculdade encontrei a Ariana, e quando ela me viu, abriu um sorriso, e veio até mim. Dei um abraço forte nela, e um beijo em sua cabeça.

Ariana: O que veio fazer aqui?
Eu (Justin): Falar com o diretor.
Ariana: Ah, eu sinto a sua falta, eu tenho tantas coisas pra te contar.
Eu: Também tenho, que tal um almoço juntos?
Ariana: Tudo bem, eu topo, quando eu sair de casa te mando mensagem.
Eu: Agora vai pra aula pequena. - ela sorriu.

 Demos mais um abraço e ela me deu um beijo na bochecha e se foi. Eu fui para o meu carro, e dirigi para o estúdio ensaiar para o próximo show daqui a duas semanas.


                                                Justin of
                                                      Você on

 A Ariana chegou na faculdade atrasada e se sentou ao meu lado. Ninguém disse nada, até mesmo a Rafaela estava em silêncio. Coisa que eu estranhei, mais as vezes ela esta prestando atenção na aula. A hora passou lentamente hoje, quase se arrastando. Quando acabou dei um pulo de alegria, e arrumei tudo bem rápido, sai da sala com as meninas entre conversas, e fomos direto para o carro. Ninguém estava com fome, então ela dirigiu para o apartamento, nos deixo na porta e foi embora.

Rafaela: Finalmente em casa.
Eu: Hoje esta tudo estranho, sei lá.
Rafaela: Isso é coisa da sua cabeça.

 Entramos no apartamento, e eu fui logo para o meu quarto. Deixei a mochila no canto dela e entrei no banheiro. Tirei aquela make, e sai do banheiro, peguei a barra de granola que estava dentro da minha mochila, o meu celular e sai do meu quarto. A Rafaela não estava na sala, deve esta trocando a roupa, pensei em ir ver como o Louis esta, mais eu pensei melhor e desisti da ideia, invés disso resolvi ver as novas noticias. Vi uma minha com o Louis, mais não era isso que me chamava a atenção, era a que ele estava com aquela nojenta da Kylie, e eles estavam dentro do carro. Como assim podem esta namorando? Ele não pode namorar ela, ele esta comigo. Foi ai que tudo se encaixo, ele estava acabado ontem, como se fizesse uma coisa errada, ele esta com ela.
 Me desabei no sofá, e peguei uma almofada, deixando meu celular cair no sofá. Apertei a minha almofada, abraçando bem forte. Senti meus olhos se encherem de lagrimas, mais eu as obriguei a voltar. Me levantei do sofá, jogando a almofada para o lado e sai porta afora. Eu não posso acreditar nisso, não posso de jeito nenhum. Bati na porta dos meninos, eu até esqueci que havia campainha. E quem me atendeu foi ele, seus olhos ainda eram os mesmos de ontem.

Louis: Eu tenho que te falar uma coisa.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Continua...

27 de setembro de 2014

Capitulo 27 - Strong.





-

 Acordei toda encolhida em baixo da coberta, estava realmente muito frio. Não queria levantar da cama, mais eu tenho que ir para a faculdade hoje. Me levantei da cama, e meu corpo se arrepiou. Corri para o banheiro, fiz a minha higiene, e tomei um banho quente. Demorei bastante tempo no banho tentando ao máximo não molhar o cabelo. Me enrolei na toalha e entrei em meu quarto, o frio logo me invadiu e eu percebi que a janela estava aberta, coisa que eu estranhei, fui até a janela e a fechei. Peguei minha roupa, me sequei e me vesti.

-



-

 Prendi meu cabelo bem no alto, e passei o gloss para não ficar muito simples e já estava pronta. Sai do meu quarto e fui para a cozinha tomar meu café reforçado. Minutos depois a Rafaela apareceu ali com cara emburrada, com certeza ela esta na TPM.

Rafaela: Vamos logo!
Eu: O que houve?
Rafaela: Nada, eu quero ir para a faculdade logo.
Eu: Ok.

 Tomei o resto do leite que eu tomava, peguei a torrada e nos fomos para fora do apartamento. A Ariana não havia chegado, e nem deu sinal de vida, então pegamos um táxi para não chegar atrasadas. Quando chegamos na faculdade, pagamos e saímos. Havia um grupo de pessoas, a maioria meninas, vendo alguma coisa, eu e a Rafaela nos interessamos e fomos ver o que era. Só um papel avisando que ira ter um concurso de talentos, eu não me interessei, afinal não sei ainda qual é o meu talento, já a Rafaela começou a fazer planos para o que ela faria, ainda bem que ela não disse em cantar, porque ela não é daquelas que canta divamente como a Ariana. Estranhei a falta da Ariana, ela vai amar essa noticia. Entramos dentro da sala de aula, o professor estava aguardando os alunos, e quando todos chegaram ele começou a dar a matéria para a prova que cairá semana que vem, e eu prestei o máximo de atenção.

                                                       Você of
                                                             Ariana on

 Acordei com os berros da minha mãe chamando o meu nome. Esfreguei meu rosto e a vi entrar no meu quarto. O que me chamou a atenção foi o filhote de cachorro em seu braço, e ele era muito lindo.

Joan: Olha o que mandaram entregar aqui em casa. - ela me entregou o cachorro com carinho, e eu fiz carinho nele. - ele não é lindo? - eu ignorava ela, quem deu esse cachorro para a minha mãe? Deve ser o meu ex padrasto pedindo para voltar. - Não é para mim, essa letra não é do David. - eu a encarei, e ela me entregou o bilhete. - É seu então. - eu a olhei indignada. - O que foi?
Eu (Ariana): Você leu uma coisa minha.
Joan: Foi sem querer, desculpa.
Eu: Ta mãe. - revirei os olhos.

 Ela veio até mim, e fez um carinho no cachorro e saiu do meu quarto. Eu olhei  para ele, e ele lambeu minha mão, me arrancando um sorriso bobo. Deitei ele na cama e comecei a fazer carinho. Ela já estava ficando animado, e tentava me morde enquanto eu acariciava ele.

-


-

 Eu comecei a rir, e lembrei do bilhete. Coloquei ele no chão, para ficar a vontade no quarto, e dei uma olhada no bilhete: "Eu não sei é o que você gosta, mais é um motivo para você sorrir, assim como você é o motivo do meu sorriso." Dei um sorriso bobo, e olhei para ele, pensando em um nome. Olhei atras do bilhete, mais não havia mais nada, nem mesmo o nome, olhei ele e vi que era macho, então coloquei o nome de Boo.
 Deixei ele a vontade e fui para o banheiro. Fiz a minha higiene, voltei para o quarto, troquei meu short de dormi por uma calça e coloquei uma blusa de frio grande. Peguei meu filhote e sai do meu quarto. Minha mãe estava na sala vendo televisão, avisei a ela que iria comprar umas coisas para ele. Eu entrei no carro, deixando ele no meu colo e dirigi para um pet-shop.

                                                     Ariana of
                                                          Você on

 Já estava acabando a aula, e quando finalmente tocou o sino, eu juntei as minhas coisas e peguei o meu celular, percebi que havia mensagem, e era da Ariana: "Eu tenho uma surpresa para vocês, to aqui fora esperando. xXx"

Eu: A Ariana lá fora esperando nos duas.
Rafaela: Ela me mandou uma mensagem dizendo que havia uma surpresa.
Eu: Mandou para mim também.

 Saímos da faculdade e a vimos, encostada no carro, brincando com um cachorrinho. Eu dei um sorriso e fui correndo até ela, a Rafa fez o mesmo.

Ariana: Ele não é lindo? - ela deu na mão da Rafaela.
Rafaela: É macho? Já deu um nome?
Ariana: O nome dele é Boo.
Eu: Porque não veio para a faculdade hoje? Perdeu matéria de prova.
Ariana: Acordei atrasada, depois me passa o seu caderno?
Eu: Claro.

 Ela nos deu carona para a casa, no caminho todo ficamos brincando com ele. Dentro do carro estava cheio de sacolas. Chegamos em casa e ela foi para a casa, pedimos para deixar o Boo aqui, mais ela não deixo. Entramos no apartamento, e fui ao meu quarto. Deixei a minha mochila no canto dela, e tirei meu tênis. Peguei meu notebook e o liguei, enquanto ele ligava, troquei minha roupa e voltei ao notebook, me deitando na cama. A Rafaela apareceu no meu quarto, e se deito ao meu lado. Fiz uma chamada de vídeo para a minha mãe e ela atendeu.

Nós duas: Oi. - nos olhamos e começamos a rir.

-


-

Mayra: Rafaela, como você emagreceu. Quanto tempo eu não te vejo.
Rafaela: Saudades tia Mayra.
Eu: Eu to bem também sabe?
Mayra: Que menina ciumenta.
Rafaela: Demais.
Eu: Ai ai.
Rafaela: Tia eu to namorando!
Mayra: Eu já sabia, é um daqueles da Ani Durexi?
Rafaela: Para de imitar a minha mãe, eu sei que você sabe falar One Direction direito. - começamos a rir.
Eu: Saudades da minha tia.
Mayra: Eu vi ela ontem, conversamos até tarde.

 Ficamos conversando varias coisas que aconteceram até o meu notebook descarregar e eu dar um tchau rápido para ela. Coloquei ele para carregar, e me deitei na cama, conversando com a Rafaela.

Rafaela: Daqui a pouco a Ariana vai vim aqui.
Eu: O cachorrinho dela é muito fofo.
Rafaela: Muito lindo.

 Levantamos da cama, o dia só estava começando. Não demorou para a Ariana chegar aqui em casa com o Boo. Conversamos um pouco até decidir ir ao shopping bater perna. Estranhei o Louis não me mandar mensagem hoje, e nem me ligar, isso sim é muito estranho, ele sempre me manda uma mensagem dizendo que me ama. Fomos para o carro, e a Ariana deixo o Boo no meu colo enquanto dirigia para o shop. Quando chegamos, entramos na primeira loja que vimos ali. Eu me apaixonei por uma blusa mascolina de futebol da Manchester e acabei comprando para Louis, eu sei que ele vai amar essa blusa.

Ariana: Olha que lindo. - ela veio até mim, trazendo uma pulceira da amizade linda. - vou comprar para nos três.
Eu: É muito perfeita. - eu sorri.

 Pagamos pelo o que compramos, e resolvemos comer alguma coisa na praça de alimentação. O Boo ficou no colo da Ariana, e quando eu terminei de comer, eu peguei ele, recebendo lambidas vindo dele, e comecei a rir. Quando a Ariana entregou as pulseiras, estávamos saindo do Shop. Ela me ajudou a colocar no braço e a ajudei também.

                                          Você of
                                                 Louis on

 Eu havia acabado de sair da reunião com a Kylie, ela chegou antes e eu queria resolver isso logo, mais me arrependi. Eu sai da modest com muito ódio mortal dali. Tudo pela banda, tudo pelos meninos, e tudo pela Kylie. Não acredito que eu assinei aquele contrato idiota da modest, não acredito que vou ter que namorar a Kylie durante cinco meses. E a (Seunome)? Como eu vou falar para ela? Eu nem sei como explicar ela. Nesse momento eu estava andando de mãos dadas com a Kylie, só para surgi a tal fofoca de que nos dois estamos namorando. Porque eles não fizeram isso com o Liam? Afinal ele é mais amigo dela, porque eu? E o pior e que eu não podia dizer não, era a banda que estava em jogo.

Kylie: Que cara é essa?
Eu (Louis): A mesma de sempre.
Kylie: Parece que alguém acordo de mal humor hoje.
Eu: Eu estava bem até essa reunião na modest. - minha voz estava alterada.
Kylie: Fala baixo, ninguém pode saber, me abraça. - fiz o que ela me pediu, e dei um sorriso falço para dizer que estava feliz com ela.

 Continuamos andando com essa farsa até o meu carro, onde eu abri a porta para ela. Eu a levei em casa, dando um beijo de despedida e logo depois fui para apartamento. Assim que entrei os meninos me olharam curiosos, e perceberam que a minha cara não era das boas.

Liam: O que eles queriam?
Niall: Que cara é essa? - olhei para baixo, e dei um suspiro.
Eu: Vou ter que namorar a Kylie.
Eles: OQUE? - eles estavam de boca aberta.
Eu: Isso mesmo, só para promover a carreira dela de modelo, e fazer com que a banda cresça mais.
Niall: E a (Seunome)?
Eu: Ainda não disse nada para ela. - olhei para baixo. - eu vou me deitar.

 Ninguém disse nada, e eu não queria escutar nada, então fui para o meu quarto. Tirei aquela roupa, colocando um moletom, e me deitei na cama, olhando para o teto. Eu estava totalmente sem chão, como eu vou falar isso para a ela? Não vou aguentar ver ela chorando, não vou mesmo.

                                   Louis of

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Continua...

 Alguém ainda gosta do Justin Bieber? Vocês nunca pedem minis com ele, sei lá. Gostei dessa ideia da Karisa de ter mais uma ADM, vai ser muito bem vinda :D

19 de setembro de 2014

Capítulo 12 - Discutível Perfeição


~ Harry On ~

Acordei sentindo a (Seu Nome) se mexendo. Abri meus olhos com dificuldade e tirei meu braço de sua cintura com cuidado. Virei-me e peguei meu celular em cima do criado mudo. Eram 10h41min. Ouvi a (Seu Nome) dizer algumas coisas emboladas e continuar se mexendo. Coloquei meu celular no lugar de volta e me aproximei dela que estava de costas. Apoiei-me em meu cotovelo para ver seu rosto e ela estava suada com o cenho franzido. Fiquei em dúvida se a acordava ou não, então apenas deixei, se fosse um pesadelo talvez ele passasse logo. Afastei-me, esfreguei os olhos e senti-a mexer seu braço e sua respiração começar a ficar ofegante. A chamei e peguei em seu braço.

Você: Não... Não... Socorro...
Eu (Harry): (Seu Nome)...

Olhei para seu rosto novamente e percebi que uma lágrima descia de seu olho, então continuei a chamando e ela acordou de uma vez puxando sua respiração e passando as mãos depressa pelos seus braços como se quisesse se livrar de algo.

Você: Não... Não... –disse depressa começando a chorar-
Eu: (Seu Nome)... –segurei seus braços e ela os puxou de volta- Hey... Calma... –peguei em seu rosto com as duas mãos- Olha pra mim... –ela me olhou com os olhos lacrimejados parecendo ainda assustada- Está tudo bem, foi só um pesadelo. –limpei as lágrimas de seu rosto-
Você: Harry, desculpa... –aproximei-me e a abracei apoiando sua cabeça em meu peitoral, suas mãos estavam trêmulas-
Eu: Tudo bem, já passou... Estou aqui. –falei acariciando seu cabelo e ela foi se tranqüilizando aos poucos-
Você: Desculpa... Já fazia um tempo que isso não acontecia.
Eu: Todos temos pesadelos meu amor.
Você: Mas os meus são sempre com água, eu fico sem ar e... –começou a chorar outra vez-
Eu: Hey, não chora... Já passou, você está bem. –ela saiu do meu abraço e limpou suas lágrimas-
Você: Obrigada. –falou me olhando e passei a mão pelo seu rosto-
Eu: Por que tem pesadelos com água se você ama?
Você: Não sei... Acontece quando fico muito tempo sem praticar o nado. Sempre tive problemas com pesadelos e falta de ar na minha infância, e só parou depois que passei a praticar o nado sincronizado, desde então quando fico muito tempo sem ter contato com a água essas coisas acontecem. A não ser que eu tome o remédio antes de dormir. –disse olhando para baixo-
Eu: Nossa... Eu não fazia ideia que você... –o interrompi-
Você: Achei que você não fosse precisar saber.
Eu: Se eu soubesse teria te acordado antes, você poderia ter morrido ou sei lá... –falei preocupado e ela sorriu de lábios unidos ficando de joelhos na cama e pegando em meu rosto-
Você: Eu sei, não se preocupe, não vai mais acontecer ok? –balancei a cabeça positivamente e ela me selou- Te amo.
Eu: Também te amo. –peguei em sua cintura e a abracei outra vez. Ela se deitou novamente me puxando para me deitar com ela. Ficamos de frente um para outro, ela se aproximou deixando nossos corpos e rostos bem próximos- Tente dormir outra vez...
Você: Estou sem sono... Já deve ser tarde.
Eu: Devem ser 11 horas.
Você: Isso que dá dormir na madrugada.
Eu: Mas valeu muito a pena. Gostaria de ficar acordado à madrugada com você todos os dias. – ela sorriu- E acordar tarde vendo esse sorriso lindo.
Você: Já disse que você é perfeito?
Eu: Sim.
Você: Mas vou dizer de novo... Você é perfeito! –me selou-
Eu: Não, eu sou um idiota, você é perfeita.
Você: Você é um idiota mesmo, mas é um idiota perfeito... Todo perfeito. –passou seu dedo indicador da minha bochecha até o zíper de minha bermuda me fazendo sorrir-
Eu: Sabe o que te deixa mais perfeita ainda?
Você: O quê?
Eu: Quando você fica vermelha quando eu digo ou faço algo... Ou só quando olho para você.
Você: Ah, para. –sorriu abaixando sua cabeça e ficando vermelha, sorri a olhando-
Eu: Como agora...
Você: Para, já te disse que isso é ruim... Eu não queria ser assim.
Eu: Ah... Por quê?
Você: Tenho vontade de sair correndo e não posso.
Eu: Não pode mesmo. –puxei sua cintura- E você não vai mudar.
Você: Vou sim. –fez bico-
Eu: Veremos... –sorri malicioso-
Você: Idiota!
Eu: Linda.
Você: Perfeito! Quantas vezes eu já disse perfeito? –sorri e ficamos em silêncio por um tempo- Harry... Se lembra quando ficamos só nós dois naquela casa no meio do nada e eu não quis deixar você dormir comigo, mas depois fiquei com medo da tempestade e te chamei? –balancei a cabeça positivamente- Quando você me abraçou, foi tão bom, como se nada pudesse me machucar, como se estivesse tudo bem... Foi o mesmo que senti agora com seu abraço depois desse pesadelo. –sorri e acariciei seu braço- Eu não quero te perder nunca.
Eu: E não vai. Pode ter certeza. –a selei e ficamos mais um tempo calados- Agora me lembrei de quando resolvi dizer tudo que sentia por você e comecei a chorar feito um gay achando que você ainda me odiava.
Você: Fiquei com o coração partido em te ver daquele jeito. Foi nesse dia a nossa primeira noite.
Eu: A melhor noite da minha vida. –sorrimos-
Você: Nunca vou me esquecer. –falou mexendo em meu cabelo-
Eu: Eu sempre me lembro de quando nos conhecemos... Foi engraçado. –sorri e ela fez cara de brava-
Você: Ainda não me conformo com aquela água no rosto... –fez bico me fazendo rir mais-
Eu: Você era muito nervosinha, não queria aceitar minhas desculpas.
Você: Claro que não. Eu continuava molhada!
Eu: Ah para de drama! Você descontou e ainda mandou eu me ferrar.
Você: Foi a única coisa que consegui dizer depois que olhei para você. Fiquei hipnotizada sabia?
Eu: Não pareceu...
Você: Mas fiquei, quase me engasguei. –sorriu- E quando comecei a trabalhar com vocês, estava quase me explodindo de felicidade! Apesar de que você não pareceu gostar nada da ideia.
Eu: Era só uma implicância boba. –falei dando de ombros-
Você: Lembra quando nos beijamos pela primeira vez? –sorriu sem mostrar os dentes-
Eu: Claro, eu me estremeci todo depois daquilo com medo de ser morto por você.
Você: E seria mesmo, sorte que foi antes de você subir ao palco... E que eu ainda estava em choque.
Eu: Não adianta inventar desculpas, sei que você gostou.
Você: Mas isso não me impediria de te dar um belo tapa nessa bochecha linda. –falou dando um tapinha de leve em minha bochecha me fazendo sorrir-
Eu: Eu já queria me aproximar de você e tentar algo, mas aí apareceu o Justin. –sua expressão mudou assim que falei o nome dele e ela olhou para baixo parecendo triste- Desculpa, eu falei sem pensar.
Você: Tudo bem.
Eu: Bom, mas nós tivemos muitos momentos engraçados antes de admitir o que sentíamos. –sua expressão melhorou-
Você: É verdade... Como o dia que você estava bêbado e tive que te levar ao apartamento. –sorriu- Você falava umas coisas sem noção, até perguntou se estávamos casados. –sorrimos-
Eu: Não me lembro disso.
Você: Claro que não, nem se aguentava em pé.
Eu: Mas me lembro que te beijei.
Você: E no outro dia fingiu que nada aconteceu.
Eu: Era parte do meu jogo para mexer com você.
Você: Bobo... Se você dissesse que me queria e que faria de novo eu já seria sua há muito tempo.
Eu: Você diz isso agora, porque antes me mataria aos poucos com seus xingamentos. –ela sorriu-
Você: Você se lembra quando fomos para a Grécia e resolvemos aproveitar o dia indo a uma praia, mas o jipe quebrou no caminho e tivemos que voltar a pé? –gargalhamos nos lembrando daquele dia-
Eu: Sim, nós andamos até um local onde havia um homem que nos ofereceu barcos.
Você: Exatamente. Foi um dos melhores dias da minha vida. A Grécia é linda. –disse sorrindo-
Eu: Gostei mais do acampamento, apesar de ter gripado.
Você: Mas passou rapidinho depois que te dei o xarope.
Eu: E depois da nossa noite na barraca também. –sorri mordendo os lábios- Que inclusive, só aconteceu por causa de uma aranha.
Você: Ai que horror, nem me lembre. –disse apertando meu cabelo me fazendo sorrir-
Eu: Você me fez abrir a barraca para se certificar de que a droga da aranha estava mesmo morta.
Você: Sim, e você teve sorte de eu não querer passar a noite acordada por medo de surgirem outras.
Eu: Em uma das conversas que tive com seus pais, eles me disseram que você sempre foi medrosa.
Você: É mentira... Só tenho medo de algumas coisas.
Eu: Aham... –concordei irônico-
Você: É sério. Só procuro não ter medo de pessoas... Como a Jacque. Essas eu prefiro enfrentar do que temer.
Eu: Mas devia temer sabia? Você viu o que ela foi capaz de fazer para se livrar de você.
Você: Sim, mas não conseguiu e ainda levou uma surra bem dada. Espero que ela apodreça na cadeia.
Eu: Ela tentou te matar duas vezes.
Você: E tudo por inveja, interesse, falsidade, além de ser uma vadia... –a interrompi-
Eu: Tudo bem, já entendi.
Você: Aquela vaca tentou seduzir você! –falou nervosa-
Eu: Mas também não conseguiu, só conseguiu e enganar.
Você: Fui tão ridícula! Brigar com você por causa de um papelzinho falso daquela biscate! Aposto que ela estava com um decote até no umbigo. –sorri de como ela estava nervosa-
Eu: Nem era um decote tão grande. –falei brincando e ela diminuiu os olhos me encarando-
Você: Ah é? Você olhou bastante néh?
Eu: Não... Quer dizer... Ela é bonita, mas... –me interrompeu-
Você: Não acredito que estou ouvindo isso!
Eu: Não vou mentir, não dá para julgar uma pessoa sem conhecê-la e aparentemente ela é bem... –me interrompeu outra vez-
Você: Ah me poupe Harry! –disse nervosa se afastando, mas a puxei para perto sorrindo-
Eu: Você sabe que só tenho olhos para você. –a selei- E olha que já surgiram muitas garotas depois que me apaixonei por você.
Você: Cala a boca! –sorri-
Eu: Não vai deixar essa garota que nem importa atrapalhar nosso dia néh?
Você: Não, mas é que tenho raiva em pensar que ela poderia ter te roubado de mim.
Eu: Ninguém vai me roubar de você, porque eu quero ser só seu para sempre ok? –ela sorriu de lábios unidos- E isso foi muito gay. –falei revirando os olhos-
Você: Mesmo assim prefiro ficar de olho.
Eu: Já reparou que na maioria das vezes que brigamos foi por ciúmes?
Você: Por não confiarmos um no outro o suficiente. E eu fui a mais culpada nesses casos.
Eu: É verdade.
Você: Mas não quero mais isso para nós. Sofri muito em uma das brigas que tivemos... Você estava super magoado comigo e me tratava friamente, fora que fiquei uma semana sem você, sozinha naquele apartamento. –fez carinha triste-
Eu: Você não faz ideia do quando eu queria beijá-la a cada segundo... Mas era uma vingancinha deixar você sentir minha falta.
Você: Vingança cumprida com sucesso. –disse fazendo biquinho e sorri a selando- Nossa, nem parece que já vivemos tudo isso juntos.
Eu: E isso é só o começo. –sorri acariciando seu rosto-
Você: Harry... Há quanto tempo estamos aqui conversando? –arregalei os olhos-
Eu: Não faço ideia. –ela sorriu- Perco a noção do tempo quando estou com você.
Você: Posso te morder?
Eu: Pode. –ela aproximou seu rosto do meu e afastei um pouco a fazendo sorrir, até que senti sua mordida em meu queixo e em seguida me selou- Pronto? –ela balançou a cabeça positivamente-
Você: Era só para ter certeza de que você existe mesmo.
Eu: Minha vez. –aproximei minha boca de seu pescoço e ela sorriu se afastando e me empurrando-
Você: Não Harry... –sorria- Só eu posso fazer isso.
Eu: Só uma vai...
Você: Me dá um beijo. É melhor. –pegou em meu rosto e colou nossos lábios começando um beijo delicioso, aproveitei para mordeu seu lábio e depois finalizamos com selinhos- Agora vamos levantar, comer e aproveitar mais um dia em Paris! –disse nos virando e ficando sentada sobre minha barriga-
Eu: Ok... Que tal um passeio de barco no rio Sena?
Você: Awn, perfeito! –falou sorrindo e me selou em seguida saindo de cima de mim e se levantando da cama me puxando pela cama- Vamos...

Levantei-me também... Enquanto ela escolhia uma roupa, fui ao banheiro fazer minha higiene e fiquei me olhando no espelho por um tempo lembrando a conversa que acabamos de ter, apareceu um sorriso bobo em meu rosto e balancei a cabeça negativamente aumentando o sorriso e me focando no que fazia.

~ Harry Off ~

~ Você On ~

Estou me sentindo tão bem! Estou na cidade que amo, com o homem que amo. O que mais posso desejar?
Assim que peguei uma roupa, Harry saiu do banheiro. Fui fazer minha higiene enquanto ele se arrumava. Quando terminei voltei ao quarto e me vesti...


Troquei-me na frente dele mesmo. Tenho que parar com frescura, ele já viu nua umas 4 vezes ou mais... Passei um gloss cor de boca, rímel, lápis, blush, penteei o cabelo, borrifei o perfume e estava pronta. Olhei para ele que já estava pronto me olhando.

Harry: Está linda. –disse com um sorriso fofo-
Eu: Você também. –aproximei e o selei- Vamos?

Ele assentiu pegando em minha mão e saímos. Almoçamos em um restaurante com comida maravilhosa, andamos de barco, fomos a um Parque, compramos algumas lembrancinhas para os meninos, aproveitamos bem o dia e quando voltamos ao Hotel já eram 20h44min. Jantamos no restaurante do Hotel e fomos para o quarto organizar as coisas. Deixamos as malas prontas e tudo guardadinhos, tomamos banho juntos e saímos do banheiro falando e rindo do nosso dia. Deitamos-nos na cama até Harry ter a ideia de irmos a uma “baladinha francesa”. No começo fiquei com preguiça, mas talvez fosse legal e aceitei o convite. Me arrumei...


E Harry também. Fiz uma maquiagem clara e discreta e fomos passear procurando pela “boate” mais próxima. Achamos uma com música boa e fomos entrando. Harry pegou umas bebidas para nós e começamos a dançar juntos no meio daquele tanto de gente que havia ali. A única iluminação que havia ali dentro era das luzes coloridas se mexendo e o som era quase ensurdecedor. Estava muito bom, ficamos até tarde e saímos de lá um pouco bêbados. Chegamos ao hotel entre gargalhadas. Fomos para o quarto e nos jogamos na cama onde Harry começou a beijar meu pescoço e passar suas mãos por meus seios cobertos pela blusa.

Harry: Você me deixou excitado. –dizia com voz engraçada por estar um pouco bêbado e eu gargalhava, pois estava igualzinha-
Eu: Precisamos tomar outro banho.
Harry: Depois... –disse subindo em cima de mim- Agora precisamos fazer outra coisa.
Eu: Ai que homem safado! –sorri arranhando os braços dele e ele tirou a blusa exibindo seu peitoral, mordi meus lábios e o puxei até mim para um beijo-


Nosso beijo era feroz e tinha gosto de tequila. Finalizamos com uma mordida minha em seu lábio e ele começou a desabotoar minha calça, mas inverti as posições e tirei meus sapatos e os dele. Voltei engatinhando sobre a cama até ele e deixei alguns beijos em seu peitoral voltando à sua boca. Finalizei o beijo e nossa respiração já era ofegante.

Harry: Por que parou?
Eu: Estamos bêbados.
Harry: E o que tem de errado nisso? –perguntou beijando meu pescoço e subindo minha blusa-
Eu: Pensando bem... Nada. –deixei que ele tirasse minha blusa e ele desceu suas mãos pela lateral do meu corpo até minha bunda a apertando-

Seria mais uma madrugada acordados e eu não me importava com isso e nem pensava no dia seguinte, aquele momento era tudo que importava.


(Continua...)
--------------------------------------------------------------------------------------------